Transexuais podem usar nome social nas escolas baianas

Sem categoria
26 de julho de 2011
por Genilson Coutinho

 

A transexual Maria Fernanda comemorou a decisão

 

O Conselho Estadual da Educação, por 18 votos a quatro, aprovou na última  segunda-feira (25) o parecer que concede o direito a transexuais e travestis de usarem seu nome social no ambiente escolar. Com a medida, os professores e educadores terão de chamar os transexuais nas chamadas, ou em identificações em provas e listas, com o nome que a transexual preferir, e não o nome masculino que está no registro de nascimento. “Quando o professor chama pelo nome civil, ele ostenta o preconceito”, reforça a presidente da Associação de Travestis e Transexuais de Salvador (Atras), Millena Passos, em entrevista ao jornal A Tarde. O parecer aprovado estende o benefício também às demais pessoas que possuem nomes incomuns. Como a decisão não tem poder legal, não haverá punição para os educadores que a descumprirem.

Foto: Reprodução/Orkut