Social

  • 07-05-18-g98b61gtioqzsub

    Cientistas chineses testam vacina contra a aids em seres humanos

    Um grupo de cientistas chineses vai testar uma vacina “duradoura” contra o vírus da aids, em 160 voluntários, na primeira vez que uma vacina deste gênero atinge a segunda fase de testes, segundo a imprensa local. A vacina, designada DNA / rTV, consiste no replicar do DNA de uma parte do vírus, para estimular uma veja o post completo…

  • download (8)

    LGBTQI+ vão poder doar sangue na França após 4 meses sem sexo

    A França reduzirá de um ano para quatro meses o período de abstinência sexual que os homossexuais devem respeitar para doar sangue, anunciou nesta quarta-feira (17) o ministério da Saúde francês. Essa medida entrará em vigor a partir de fevereiro de 2020, informou o ministério, dizendo se tratar de “uma primeira etapa” para um alinhamento veja o post completo…

  • images

    ANTRA divulga nota de repúdio contra intervenção do Mec no edital da UNILAB

    A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), divulgou nesta terça (16) , uma nota de repúdio contra a intervenção do MEC no edital da UNIBAL ao  anunciar a suspensão do vestibular específico para candidatos transgêneros e intersexuais da Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). Bolsonaro diz que ‘intervenção do MEC’ em universidade suspendeu veja o post completo…

  • download (10)

    48 países impõem restrição de viagem a pessoas vivendo com HIV

    UNAIDS Em 2019, 48 países e territórios impõem alguma forma de restrição com base no estado sorológico ou exigem um teste de HIV, o que impede as pessoas vivendo com o vírus de entrar, transitar ou estudar, trabalhar ou residir legalmente nesses países, informou o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). O tunisiano Mehdi veja o post completo…

  • IndioLgbtq

    Líder indígena gay relata preconceito nas aldeias: ‘Chamam de anormal’

    G1 “Já sofremos preconceito por sermos indígenas. Então imagina quando você também é gay. É sofrer um preconceito duplo”. Assim o jovem Rogério Macena, de 24 anos, que está começando a exercer a liderança de sua aldeia em São Vicente, no litoral de São Paulo, retrata o desafio de ser indígena e homossexual. De acordo veja o post completo…