Parada Gay promete 18 trios, Valesca Popozuda e atrizes estrangeiras

Notícias
6 de junho de 2015
por Genilson Coutinho
Atrizes Uzo Aduba, Laverne Cox e Taylor Schilling, de 'Orange is the New Black' (Foto: Robyn Beck/APF Photo)

Atrizes Uzo Aduba, Laverne Cox e Taylor Schilling, de ‘Orange is the New Black’ (Foto: Robyn Beck/APF Photo)

Com 18 trios elétricos, a 19ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) começa às 10h deste domingo (7), com concentração em frente ao Masp, na Avenida Paulista. O evento atrai milhares de pessoas de outros estados e países para a capital paulista.
Com o tema “Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim: respeitem-me!”, inspirado na música tema de Gabriela, personagem criado por Jorge Amado, a organização quer resgatar a alegria da público LGBT e celebrar as diferentes identidades e o respeito à diversidade.
Os participantes devem se dispersar a partir das 18h, na região próxima à Praça Roosevelt, na Consolação, e caminhar em direção ao show de encerramento, que será realizado na Praça da República até por volta das 21h.
A edição deste ano conta com atrações como a cantora brasileira de música house Amanda, que mora em Nova Iorque, MC Xuxu, uma travesti que canta funk, e o MC Rico Dalasam, cantor de rap da região metropolitana.
O destaque previsto para o domingo vai para o trio organizado pela empresa Netflix. Parte do elenco da série “Orange is The New Black” estará no local. Será a vez das atrizes Natasha Lyonne (Nicky Nichols), Uzo Aduba (Crazy Eyes) e Samira Wiley (Poussey) dançarem ao som da funkeira Valesca Popozuda.

O ator Naveen Andrews, atualmente na série “Sense8” como o personagem Jonas, também comparecerá ao evento. Ele ficou conhecido pelo trabalho na série “Lost”.

Os organizadores e a Prefeitura não quiseram antecipar números sobre o público esperado para este ano, mas o coordenador de política LGBT da Prefeitura, Alessandro Melchior, trabalha com estimativas que mostram redução do público de 270 mil para 100 mil nos últimos três anos.

Ao todo, a Prefeitura vai gastar R$ 1,3 milhão na estrutura do evento. A expectativa é que os turistas devam gastar R$ 60 milhões. A cidade está cheia desde quinta-feira. Sete em cada 10 hotéis estão lotados.

Guia Gay 

Conheça o Guia produzido pela São Paulo Turismo (SPTuris) indica alguns estabelecimentos considerados “gay friendly” – ideal para ir antes ou depois da parada.