ONU ilumina cartões-postais brasileiros em campanha pelo fim da violência contra mulheres

Comportamento, Social
25 de novembro de 2017
por Genilson Coutinho

Tanucha Taylor entrou na luta contra a transforbia em campanha do Dois Terços – A violência contra as mulheres trans no Brasil é diária

Cristo Redentor, Elevador Lacerda e Palácio Buriti – cartões-postais do Brasil – se somam à iluminação laranja da campanha global dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Pelo quarto ano consecutivo, a iluminação deixa as marcas em diferentes pontos do mundo em favor dos direitos de mulheres e meninas viverem sem violência. Em 2016, 105 países participaram da ação, coordenada pela ONU Mulheres no âmbito da campanha do secretário-geral da ONU UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres.

Neste ano, a mobilização adotou o lema “Não deixar ninguém para trás: acabar com a violência contra as mulheres e meninas”, em referência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “A essência do tema de hoje ‘Não deixar ninguém para trás’ é que ninguém deve ser deixada de fora. Isso significa ter mulheres e meninas em pé de igualdade e incluí-las em todos os assuntos que as preocupam e projetar soluções para acabar com a violência junto com aquelas pessoas anteriormente omitidas, relegadas ou marginalizadas. Como comunidade global, podemos acabar com a violência contra mulheres e meninas, transformar instituições e unir os esforços para erradicar a discriminação, restaurar os direitos humanos e a dignidade e não deixar ninguém para trás”, afirma Phumzile Mlambo-Ngcuka, secretária-adjunta da ONU e diretora-executiva da ONU Mulheres.

No Brasil, a mobilização começou na segunda-feira (20/11), Dia da Consciência Negra, o que amplia a campanha dos 16 Dias para o período de 20 de novembro a 10 de dezembro. “A antecipação do Brasil ocorreu por iniciativa da sociedade civil, para destacar o racismo como violência na vida das mulheres negras, ampliando a violação dos seus direitos humanos. Ao levar a cor laranja para as cidades, queremos provocar o debate sobre a violência de gênero, buscar formas de prevenção e incentivar mobilizações locais em favor dos direitos das mulheres e meninas”, considera Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Nadine explica a simbologia da cor laranja como referência ao fim da violência de gênero. “A cor laranja é vibrante e otimista e representa um futuro livre de violência. Foi adotada como um símbolo da campanha do secretário-geral das Nações Unidas UNA-SE Pelo Fim da Violência contra as Mulheres e da estratégia do Dia Laranja, celebrado no dia 25 de cada mês. Acabar com a violência contra as mulheres é responsabilidade de todas as pessoas e requer engajamento pessoal, comunitário e político”, completa Nadine Gasman.

Prédios icônicos – Edifícios e monumentos emblemáticos são iluminados de laranja – cor representativa da mobilização pelo fim da violência de gênero – para incentivar cidadãs e cidadãos do mundo a participar em marchas e concentrações, em shows e festivais públicos durante os 16 Dias de Ativismo.

No Brasil, o Cristo Redentor, uma das sete maravilhas do Mundo Moderno, o Elevador Lacerda e o Palácio Buriti, sede do governo do Distrito Federal, farão parte da simbologia em 25 de novembro – Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

No mundo, estão programadas as iluminações do Fortune Financial Centre, em Pequim (China); dos parlamentos de Bangladesh, Libéria e Marrocos; do Palácio de Belas Artes, na Cidade do México (México); dos monumentos de Gaziantep (Turquia); da prefeitura de Bogotá (Colômbia); do Teatro Nacional de Argel (Argélia) e da Montanha da Mesa, na Cidade do Cabo (África do Sul).

Lançamento de novos dados e relatório da Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher
Data: 23 de novembro de 2017
Horário: das 14h às 17h
Participantes: Nadine Gasman (representante da ONU Mulheres Brasil); Maria da Penha Maia Fernandes, fundadora do Instituto Maria da Penha; Fátima Pelaes, secretária especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; José Raimundo, coordenador da pesquisa pela CAEN-UFC; e Daniela Grelin, gerente sênior do Instituto Avon.
Local: Casa da ONU (Casa das Nações Unidas no Brasil – Complexo Sergio Vieira de Mello | Módulo I ) – Brasília/DF

Iluminação do Elevador Lacerda (adesão à campanha global Pinte o Mundo de Laranja pelo Fim da Violência contra as Mulheres)
Data: 25 de novembro de 2017
Horário: à noite
Local: Praça Municipal, s/n – Centro Histórico – Salvador/BA

Iluminação do Cristo Redentor (adesão à campanha global Pinte o Mundo de Laranja pelo Fim da Violência contra as Mulheres)
Data: 25 de novembro de 2017
Horário: das 19h30 às 20h30
Local: Rua Cosme Velho, 513 -Parque Nacional da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ

Iluminação do Palácio Buriti (adesão à campanha global Pinte o Mundo de Laranja pelo Fim da Violência contra as Mulheres)
Data: 24 de novembro de 2017
Horário: a partir das 20h
Local: Zona Cívico-Administrativa – Praça do Buriti – Brasília/DF