Liberdade do artista será tema do Prêmio Braskem de Teatro

No Circuito, Teatro
13 de março de 2016
por Genilson Coutinho

Érico Brás, Pedro Pondé e Osvaldo Mil​

Um espetáculo-manifesto pela liberdade do artista e pelas causas que fazem sentindo ao mundo moderno. É o que promete Elísio Lopes Jr., diretor artístico da cerimônia de entrega do Prêmio Braskem de Teatro 2015, que será realizada no dia 13 de abril, no palco principal do Teatro Castro Alves, em Salvador. “Questões que estão sendo discutidas pela sociedade na atualidade como retrocessos: racismo, homofobia, entorpecimento, violência, o desejo e a intolerância serão relacionadas as categorias da premiação. O mote cênico é que a noite do prêmio será o último concerto de uma banda que não tem mais razão de existir, a Nossa Banda do Mundo”, explica Elísio. O diretor da 23ª edição da mais tradicional premiação das artes cênicas baianas deixa escapar, ainda, que os atores Osvaldo Mil (o “Juca”, da novela A Regra do Jogo, da Rede Globo/TV Bahia), Érico Brás (que estreia em abril no programa Zorra, da Rede Globo/TV Bahia) e o cantor Pedro Pondé (vocalista da Banda Scambo) irão compor o fictício grupo “Nossa Banda do Mundo”. Os três vocalistas irão cantar, interpretar e dançar entre o anúncio dos vencedores de cada categoria da premiação.