Homossexualidade e Ditadura Militar são abordados no espetáculo ‘Desviante’ no Teatro Gregório de Matos

No Circuito, Teatro
4 de dezembro de 2017
por Genilson Coutinho

Foto: Divulgação

Com texto inédito escrito por Daniel Arcades, o diretor Thiago Romero encena o espetáculo Desviante nos dias 13 e 14 de dezembro, às 19h, no Teatro Gregório de Matos, com parte integrante da programação do II Festival Estudantil de Artes Cênica – FESTAC ano II. Com números musicais e coreográficos, a montagem tem como inspiração os movimentos artísticos e culturais dos anos 60 e 70, a homossexualidade e o período de ditadura militar no Brasil.

No ano de 1969, um grupo de artistas performáticos convergentes aos ideais da contracultura começa a ganhar notoriedade nas mídias da época e no circuito mundial das artes. Enquanto subvertem a ordem com extravagantes modos de travestimentos e dialogam com as necessidades de se manterem atuantes na arte brasileira devido a todo o momento de repressão instituído a partir do AI-5, um inesperado convite surge: fazer uma temporada de shows durante seis meses na Europa.

A proposta divide o grupo e instala provocações políticas jamais pensadas naquelas pessoas que até então tinham convicções de que sabiam quais eram os seus ideais. Sair do Brasil em um momento onde é tão necessário ficar e lutar seria fugir da luta ou expandir suas ideias? Com tantos artistas exilados na Europa, seguir como convidado para lá seria uma boa ideia?

O espectador acompanha a noite em que este grupo necessita definir como será o próximo semestre em um momento onde as pessoas não sabiam se estariam vivas nos próximos dias. A ideia do espetáculo, que nasce como conclusão de uma disciplina do curso direção teatral da UFBA, cursada por Thiago Romero, é promover um debate entre Homossexualidade, Teatro e Ditadura Militar. “Desviante é um espelho que se reflete um passado tão semelhante aos tempos atuais”, declara do diretor.

Finalizando sua participação no FESTAC, os sete atores de Desviante junto com o diretor Thiago Romero irão compartilhar o seu processo criativo e como estão utilizando o espaço universitário para a criação e difusão do espetáculo. O bate-papo ocorrerá no dia 15 de dezembro, às 15h, no foyer do Teatro Martim Gonçalves.

FESTAC

Festival Estudantil de Artes Cênicas – FESTAC chega ao seu segundo ano querendo discutir como é criar, produzir e gerir montagens cênicas dentro das escolas secundaristas e universidades de Artes Cênicas baianasEm 2017, o festival realizado numa parceria entre os coletivos teatrais COATO e COOXIA, e a Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (ETUFBA) ocorre entre os dias 08 e 17 de dezembro, em vários espaços culturais da cidade e ocupando ruas do centro soteropolitano.

Ao todo, serão apresentados 12 espetáculos da capital e do interior do Estado (Feira de Santana, Ilhéus, Jequié e Santo Antônio de Jesus); Mesa de Debate: Gerir Resistência, sobre sustentabilidade e manutenção de festivais universitários; e um Workshop de Crítica Cultural com profissionais da Revista Barril.

O II FESTAC tem o apoio financeiro do Calendário das Artes 2017, edital da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), Governo do Estado da Bahia; e do Programa de Extensão Universitária, da Universidade Federal da Bahia (PROEXT/Ufba).

Serviço

quê: Desviante

Quando: 13 e 14 de dezembro, às 19h

Onde: Teatro Gregório de Matos

Entrada: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia)