Evento marca Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Serviços
20 de janeiro de 2015
por Genilson Coutinho

Fotos_Genilson_coutinhob 012

O Ilê Axé Abassá de Ogum vai promover nesta quarta-feira, 21, às 8h, no Parque do Abaeté, um ato público pelo Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, instituído nessa data pela ocasião da morte da ialorixá Gildásia dos Santos, a Mãe Gilda de Ogum, fundadora do terreiro.
Na ocasião, flores e oferendas serão depositadas no busto fixado no Abaeté em homenagem à mãe de santo. Devem comparecer à cerimônia as secretárias estaduais de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para Mulheres, Vera Lúcia Barbosa e Olívia Santana, respectivamente.
O evento acontece com o apoio do bloco afro local Malê Debalê, que vai se apresentar em homenagem a Mãe Gilda, uma das foliãs mais icônicas da história da agremiação, e do Coletivo de Entidades Negras (CEN), entidade nacional do movimento negro.
Segundo a também ialorixá Jaciara Ribeiro, filha biológica de Mãe Gilda e atual líder do Ilê Abassá de Ogum, o evento é uma forma de homenagear a religiosa exatamente 15 anos após sua morte, provocada por um infarto ocorrido após a invasão do seu terreiro e difamações propagadas pelo jornal impresso da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd).
“São 15 anos de luta, nos quais busco reparação para todo o povo de religião de matriz africana. A instituição do dia 21 de janeiro como Dia Nacional de Combate à Intolerância fortaleceu nossa luta, assim como a inauguração do Busto de Mãe Gilda, no Abaeté, no final do ano passado”, diz Jaciara.
Para a ialorixá, essas atividades servem principalmente como meios de educação contra a violência e o ódio religioso. “Reverenciamos Mãe Gilda nessa atividade, mas também chamamos atenção para quem ainda comete intolerância. Nossa preocupação é educar. Precisamos continuar falando que ódio religioso é crime, é racismo e mata”, afirma.