CUS abre vagas para pessoas interessadas em lesbianidades, questões trans e travestis e gênero e sexualidade na escola

Comportamento, Social
28 de novembro de 2017
por Genilson Coutinho

Reunião da equipe

O grupo de pesquisa em Cultura e Sexualidade (CUS), que completa dez anos em 2017, vai se transformar em um Núcleo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade com quatro linhas de pesquisa e, por isso, abre vagas para novas pessoas interessadas em integrar a equipe. A notícia foi divulgada em primeira mão na quinta-feira passada para as mais de 100 pessoas que participaram do primeiro módulo do Curso de Introdução ao Pensamento de Judith Butler, promovido pelo grupo.

 As novas linhas de pesquisa são: Artes, gêneros e sexualidades; Estudos trans e travestis; Lesbianidades, interseccionalidades e feminismos; Gênero e sexualidade na escola. Quem quiser participar das novas linhas de pesquisa do CUS deverá comparecer em uma das seguintes reuniões de acolhimento de pessoas interessadas:

 Estudos trans e travestis – 5 de dezembro, às 14h;

Gênero e sexualidade na escola – 6 de dezembro, às 15h;

Lesbianidades, interseccionalidades e feminismos – 15 de dezembro, às 15h.

A linha de Artes, gêneros e sexualidades, por enquanto, não está recebendo novas adesões. Todas as reuniões de acolhimento irão ocorrer na sala 307 do Pavilhão de Aulas 5 (PAF5), do campus de Ondina, da Universidade Federal da Bahia.

 Para participar do CUS, a pessoa deve ter disponibilidade para participar de reuniões quinzenais, se integrar em atividades de pesquisa ou extensão realizadas pelo grupo e interesse em estudos que problematizam as normas da sexualidade e gênero. Não é necessário ser estudante da UFBA para integrar o grupo. “O CUS vai continuar trabalhando no sentido de desnaturalizar e despatologizar o campo das sexualidades e dos gêneros, cada vez de uma forma mais interseccional com outros marcadores das diferenças”, explicou Leandro Colling, coordenador geral do CUS.