Música

Zerzil abre série de lançamentos de 2021 com a sofrência ‘Ressaca’

Redação,
09/04/2021 | 12h04
(Foto: Divulgação)

Nesta sexta-feira, 9 de abril, chega às plataformas musicais o novo single de Zerzil. “Ressaca” é uma sofrência sertaneja que nasceu diante da dor de ser abandonado por um grande amor. A música também ganhou clipe, disponível no canal do youtube do artista.

A faixa foi gravada durante o FivelaFest – primeiro festival de música sertaneja do mundo criado e estrelado por artistas LGBTQIA+, realizado em outubro de 2020. “Ressaca” é o primeiro lançamento do novo álbum + álbum visual de Zerzil, “Queernejo”, que será lançado aos poucos, ao longo dos próximos meses. O projeto contará com feats de alguns artistas queernejos que vêm movimentando a cena sertaneja LGBTQIA+ ao lado de Zerzil.

“Ressaca” tem produção musical de Zalc, bateria de Camila Teixeira, baixo de André Perine, percussão de Manucio Porto, sanfona de Thais Andrade, violão de Luciana Romanholi.

Em “Queernejo”, todas as capas dos singles serão fotos de telas pintadas por Zerzil em óleo sobre tela. Quadros famosos, verdadeiros clássicos da pintura mundial, são ressignificados para que representem cada faixa. No caso de “Ressaca”, a tela é uma releitura de “Retrato de Ángel Fernández de Soto”, também conhecido como “O Bebedor de Absinto”, pintado por Pablo Picasso, terminada em 1903, durante sua fase azul. Na releitura, além de assumir o lugar de Ángel Fernández de Soto, o artista troca a taça de absinto do original por uma caneca de cerveja, fazendo referência ao episódio que o inspirou a compor “Ressaca”.

Apesar de ter sido gravado durante o Fivela Fest, o clipe de “Ressaca” ganhou adaptação de Zerzil, que aproveitou a quarentena para realizar um desejo antigo: estudar cinema. A direção de arte da minissérie americana WandaVision (“Wanda e Visão” no Brasil) serviu de inspiração para o artista.

– Assim como na série, no decorrer do clipe eu faço uma viagem pelas diferentes fases da história da televisão, com a primeira parte representada pelo preto e branco dos televisores das décadas de 50 e 60, a segunda já com a transição para a TV em cores, nas décadas de 70 e 80, a terceira fase já com a TV de tela plana, e a quarta parte e final já com a imagem real, fazendo referência à era digital que vivemos atualmente. –, conclui.

“Queernejo” é o segundo álbum de Zerzil. O primeiro, “ZZ”, foi lançado em 2017 e marca a fase POPGeek do artista. O primeiro lançamento sertanejo de Zerzil foi “Garanhão do Vale”, uma versão para “Old Town Road”, de Lil Nas X, lançada em clipe em abril de 2020.