Literatura

Outubro é mês das crianças, das bruxas e da diversidade

Genilson Coutinho,
12/10/2021 | 09h10
Foto: Genilson Coutinho

Quando o assunto é literatura infantil, Deko Lipe, influenciador e escritor baiano, é uma referência. Criador do Primeira Orelha, perfil no Instagram que une o amor pelos livros infantis e a representatividade LGBTQIAP+, Deko também é autor de “Meus pais e eu” (Se Liga Editorial), que conta a história de uma criança adotada por um casal gay.

Com a proximidade do Dia das Crianças, um dos pontos mais lembrados pelo influenciador fica evidente: o dia é de quais crianças? Para Deko, que afirma nunca ter se encontrado nas embalagens de brinquedos e no entretenimento infantil, há um espaço a ser preenchido para que a vivência LGBTQIAP+ seja naturalizada. E a literatura é um dos caminhos para se conseguir isso.

“A literatura é uma ferramenta potente para ambientar realidades e naturalizar existências de maneira lúdica e respeitosa tornando possível dialogar sobre assuntos que a família tradicional brasileira talvez não tenha coragem de falar. Além de ser um poderoso veículo para as crianças exercitarem o seu olhar sobre a sociedade e temas diversos”, disse.

Em “Meus pais e eu”, obra publicada em 2020, Deko conta a história de Ana Clara que, num piscar de olhos, passou a ter tudo o que sempre sonhou: um quarto só dela, uma biblioteca própria, novos amigos, um colégio legal e dois pais.


Dia das Bruxas (ou o dia de um menino que quer se vestir de bruxa para poder usar um vestido)

Em “Bem do jeito que você é” (Se Liga Editorial), conto publicado na Amazon, Deko conta a história de Paulinho, um garoto que nasceu no dia 31 de outubro. Seus aniversários são sempre comemorados com uma decoração que lembra essa época, mas, justo quando ele vai fazer 15 anos, as coisas parecem não estar dando muito certo.

A obra é uma alternativa para quem quer conhecer uma história que se passa no Dia das Bruxas, mas não tem elementos assustadores. É um conto curto, leve e que deixa o coração quentinho.


Sobre Deko

Além de idealizador do Primeira Orelha, Deko é um dos idealizadores do Coletivo Oxe LGBT+ NE, que reúne pessoas LGBTQIAP+ escritoras do Nordeste; é um dos organizadores do FliCadê (Festival on-line de Literatura LGBTQIAP+) e é um dos criadores do clube Leitura Gorda.

Mais informações: https://www.primeiraorelha.com.br