Música

No Circuito

Duda Brack lança curta-metragem de TOMA ESSA com a participação de Ney Matogrosso

Redação,
05/11/2020 | 22h11

Duda Brack segue cheia de atitude e dona de si em ‘TOMA ESSA’, novo single e segundo capítulo da série ‘UMA SAGA DE DUDA BRACK’, que mescla música e dramaturgia e está sendo construída a partir da narrativa do seu próximo álbum, cujo lançamento está previsto para 2021.

A saga foi idealizada, escrita e dirigida por Duda em parceria com o coletivo de criação ‘Pink e o Cérebro’, e seu segundo episódio tem ela, Ney Matogrosso e Gabriel Leone como protagonistas. Tanto a série (cujos capítulos se desenrolarão através de vídeoclipes) quanto a canção contam a história de uma mulher que se liberta de um relação abusiva através da retomada de sua força e poder femininos.

Na faixa, composta por Bruna Caram e com participação do grupo percussivo “Os Capoeira”, a artista traz uma linguagem mais pop, com células rítmicas do pagodão baiano, do funk e do maculelê

‘TOMA ESSA’ chega nesta quarta feira (04/11) em todos os aplicativos de música, através da parceria entre os selos Matogrosso e Alá com distribuição da Altafonte. “Essa é mesmo a faixa mais pop que já gravei. Quis trazer esse diálogo mais amplo e flertar com signos que estão em voga, mas sem cair num lugar de modismo”, conta Duda. Ela revela que ali há inspiração no poder feminino de Destiny’s Child, além da brasilidade e modernidade que costumam dar o tom ao seu trabalho. “‘TOMA ESSA’ traz certa densidade, mas também tem esse lugar do hit. Quero que seja um hino para a mulherada cantar e dançar junto comigo”, torce.

Nas cenas, dentro da estética cinematográfica, Duda vive uma performer atormentada pelo ex, vivido por Gabriel Leone. Ney é o dono da boate e coreógrafo, que através do poder da dança e da poesia consegue ajudar a expulsar o “boy-lixo” da vida de sua pupila.

“O filme traz como mensagem a reivindicação do poder pessoal, de não se submeter ao que os outros esperam que você seja. É um grito de liberdade”, resume a cantora.

A trilha sonora com “Deusa Urbana”, de Caetano Veloso, e o figurino assinado por Ana Campos, Luiz Wachelke, Gustavo Souza e Igor Urban e trazem ainda mais brilho para a produção. Duda veste Santa Maria Love e Ney veste peças do seu acervo pessoal, incluindo o look que usou no lendário show do Rock in Rio em 1985. Também compõe o figurino do clipe peças do estilista Eduardo Caires.

A aproximação de Ney e Duda começou quando Ney se encantou com o projeto “Primavera nos Dentes”, criado por Charles Gavin, que tinha Duda como vocalista. “Eu adorei. Ela cantava sucessos meus de uma forma só dela. A Duda é uma artista do agora e com um futuro brilhante”, acredita Ney. “Acho muito interessante a estética e a narração da história no clipe. E esses temas precisam ser abordados, pois não podemos retroceder nossos pensamentos. A gente precisa trabalhar com liberdade. Parece tão pouco, mas isso é de uma importância imensa”, garante Ney.