Vovó Cici – contação de histórias – Verger e Carybé

Arte e Exposições, No Circuito
8 de agosto de 2019
por Genilson Coutinho

Nanci de Souza, conhecida carinhosamente como Vovó Cici, prende os olhos das crianças ao apresentar aos pequenos as divindades iorubás, como Iemanjá, Oxumaré e Xangô. Para contar algumas destas histórias, Nanci estará na Galeria Solar Ferrão neste sábado, 10 de agosto, às 10 horas, onde está sendo lançada a segunda edição do clássico “Lendas Africanas dos Orixás”, composto por registros de Pierre Verger em viagens pela África Ocidental. Junto à nova edição, a Fundação Pierre Verger apresenta ainda o aplicativo “Lendas dos Orixás”, onde a voz de Vovó Cici também dá vida ao conteúdo da publicação. A plataforma interativa pode ser utilizada por crianças e deficientes visuais apontando a câmera do celular para as páginas do livro. A programação na Galeria Solar Ferrão faz parte da 3ª edição da Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô) e conta com exposição das ilustrações originais de Carybé, que compõem a obra, aberta ao público até o dia 28 de agosto.

SOBRE O LIVRO

Com sua primeira edição lançada em 1985, pela editora Corrupio, Lendas Africanas dos Orixás é um dos títulos mais procurados por pesquisadores, religiosos e interessados em assuntos da diáspora africana. O livro traz um compilado de lendas, cuidadosamente coletadas por Verger em 17 anos de sucessivas viagens pela África Ocidental, desde 1948, período em que se tornou Babalaô (1950) e quando recebeu do seu mestre Oluô o nome de Fatumbi. Todas essas lendas foram anotadas por Verger a partir das narrativas dos adivinhos babalaôs africanos e, como diz Arlete Soares no texto de apresentação da primeira edição, são “histórias que constituem, todas elas, testemunhos diretos e espontâneos da cultura iorubá, cuja influência na nossa cultura faz-se sentir de maneira tão acentuada”.

Conhecido por todos pelo seu trabalho fotográfico, curiosamente o livro não traz uma fotografia sequer produzida por Verger. No entanto, a imagética das lendas desta obra recebe o auxílio luxuoso de Carybé, que assina as 24 ilustrações. O artista visual argentino e grande amigo de Fatumbi traduz com carinho, sensibilidade e cuidadosas informações etnográficas o espírito da magia dos orixás, que é fruto da sua intimidade com o candomblé da Bahia.

Esta nova edição de Lendas Africanas dos Orixás é uma publicação da Fundação Pierre Verger e traz como uma das principais novidades o prefácio assinado por Reginaldo Prandi, sociólogo e reconhecido escritor brasileiro sobre as mitologias dos orixás, com o texto “Um babalaô me mostrou”, no qual o professor destaca o quanto esta publicação tem contribuído para repor parcela significativa da tradição esquecida de parte do patrimônio mitológico iorubá por força da adversidade da vida dos africanos no Brasil.

Com edição de arte e design gráfico de Enéas Guerra – também responsável pela primeira edição – e projeto editorial da Solisluna Design Editora, Lendas Africanas dos Orixás chega com uma tiragem de 4.000 exemplares, no formato 21,7 x 27,6 cm. Nas suas 100 páginas, além dos 24 textos e ilustrações originais, o livro apresenta uma fotografia dos artistas, texto de apresentação de Gilberto Sá, o prefácio original de Arlete Soares e o texto de Prandi. A impressão é da Ipsis Gráfica.

Fundação Pierre Verger

Criada em 1988 pelo fotógrafo francês, a Fundação Pierre Verger tem como um dos seus principais objetivos preservar, organizar, pesquisar e divulgar a obra do seu instituidor. Funcionando na casa onde Verger viveu durante muitos anos até a sua morte, em 1996, a Fundação cuida de um patrimônio cultural de inestimável valor antropológico, etnográfico e artístico, construído ao longo de 60 anos de viagens pelos cinco continentes e de incontáveis horas de dedicação à escrita das histórias, experiências e estudos sobre as culturas e os povos que ele conheceu ao redor do mundo.

Com 30 anos de existência, completados e celebrados recentemente, a Fundação Pierre Verger segue desenvolvendo ações que ampliam o acesso à obra de Fatumbi e possibilitam ao público o encontro com esse acervo. São publicações e reedições de livros, exposições, seminários além de outras atividades socioculturais desenvolvidas com a comunidade da Vila América, local onde a Fundação está situada. Mais informações no site da FPV: www.pierreverger.org

3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho

Realizada pela Fundação Casa de Jorge Amado, a Festa Literária Internacional do Pelourinho – FLIPELÔ acontece todos os anos no coração do Centro Histórico de Salvador, fortalecendo o lugar da literatura enquanto linguagem artística. Em 2019, a 3ª edição da FLIPELÔ, reafirma Salvador no cenário nacional de eventos literários. De 7 a 11 de agosto, diversos espaços do Centro Histórico serão ocupados com uma programação cheia de literatura para todos os gostos e idades, além de apresentações teatrais, musicais, exposições e uma rota gastronômica. Realização da Fundação Casa de Jorge Amado e do Sesc, a 3ª edição da FLIPELÔ presta uma homenagem ao poeta Castro Alves. As atividades serão realizadas de forma gratuita e todos estão convidados.

PROGRAMAÇÃO

“LENDAS AFRICANAS DOS ORIXÁS”

Contação de histórias com Vovó Cici

Quando: sábado, 10 de agosto de 2019

Horário: às 10h

Onde: Galeria Solar Ferrão

Endereço: Rua Gregório de Mattos, 43, Pelourinho – Salvador/BA.

Entrada gratuita

GALERIA MARCELO GUARNIERI

12 de setembro de 2019 (Quinta-feira)

19h – Lançamento do livro com presença de Vovó Cici e Reginaldo Prandi.

14 de setembro de 2019 (Sábado)

10h – Contação de histórias com Vovó Cici.

Endereço: Alameda Lorena, 1835, Jardim Paulista – São Paulo/SP.

Entrada: Gratuita.

Venda do Livro: Valor promocional, parcelado em até três vezes.

LIVRARIA TRAVESSA

14 de setembro de 2019 (Sábado)

18h – Lançamento do livro e contação de histórias com Vovó Cici.

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 97, Botafogo – Rio de Janeiro/RJ.

Entrada: Gratuita.

Venda do Livro: Valor promocional, parcelado em até três vezes.