Vendedor diz que foi agredido por Damares e pede investigação

Notícias
8 de janeiro de 2019
por Genilson Coutinho

Foto: Divulgação

A ministra Damares Alves foi acusada de agressão e ameaça por um vendedor na última segunda-feira (7). O vendedor, identificado como Thiego Amorim, que ficou conhecido  ao gravar um vídeo no qual pergunta se é “menino ou menina?”, ao ver a ministra saindo usando azul de uma loja.

A agressão contra ele teria acontecido no mesmo dia em que as imagens foram gravadas. Segundo Thiego, ele decidiu filmar a ministra do governo Bolsonaro, após ameaças e vias de dato. Por conta disso, o vendedor, que trabalha em um shopping de Brasília, decidiu entrar com uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR).

Segundo o vendedor, a agressão física teria acontecido a um cliente. A ministra teria pego o homem pelo pescoço. O vendedor conta que também foi ameaçado e que a assessora que estava com Damares Alves teria tentado tirar o celular dele, enquanto o profissional tentava filmar a ação.

 O vendedor diz que agora está sofrendo ameaças. O advogado dele, Suenilson Sá, deu uma entrevista ao jornal ‘O Globo’, na qual dá mais detalhes sobre como tudo aconteceu:

“— Na filmagem (abaixo)  só aparece uma parte do que aconteceu, não mostra a evolução dos fatos. Antes ele disse que a loja estava toda em promoção, ela chegou a experimentar uma roupa e foi no final que ele fez a pergunta sobre a cor”, diz o advogado sobre o episódio.