UNAIDS pede Zero sistemas paralelos para HIV

Sem categoria
28 de março de 2013
por Genilson Coutinho

Mundialmente, mais de 1000 pessoas vivendo com HIV morrem, todos os dias, devido à tuberculose. Isto é inaceitável! Hoje temos o conhecimento e o poder para impedir o avanço do HIV e da TB. Integrando serviços e sistemas de saúde do HIV e da TB, podemos salvar milhões de vidas – e milhões de dólares.

O UNAIDS está engajado na causa por Zero sistemas paralelos para HIV e TB. Isso significa que sistemas do HIV e da TB deveriam ser completamente integrados: toda pessoa vivendo com HIV deveria ser examinada para TB, e a toda pessoa com TB deveria ser ofertado teste de HIV. Além disso, pessoas com TB que são HIV-positivas deveriam iniciar tratamento antirretroviral imediatamente.

Isso poderia ser alcançado se governos, parceiros, setores privados, sociedades civis e pessoas vivendo com HIV e TB mobilizassem seus recursos e sua energia, agindo coletivamente para acabar com a coepidemia HIV/TB.

 

Se nós não solucionarmos o hiato em financiamento, e se não nos concentrarmos em áreas de risco para HIV e TB,  poderíamos assistir a um desastre global de reemergência do HIV e da TB resistente a medicamentos. O UNAIDS trabalhará em parceria com países, doadores e parceiros, particularmente com Stop TB, Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária, e com o Plano de Emergência do Presidente dos EUA para AIDS, de forma a encontrar soluções sustentáveis que integrem totalmente serviços e sistemas de HIV/TB.

Temos menos de 1000 dias para atingir a meta da Declaração Política sobre HIV/AIDS: Intensificando Nossos Esforços para Eliminar o HIV/AIDS. Estados-membros comprometidos com o objetivo de cortar pela metade o número de mortes por TB entre pessoas vivendo com HIV: cada segundo que passa representa preciosas vidas perdidas!

O Grupo Temático Ampliado da ONU sobre HIV/AIDS no Brasil (GT/UNAIDS) recebeu, em sua última reunião, realizada em espaço da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, o Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT). O PNCT será doravante membro do GT/UNAIDS.