Uma das fundadoras do Festival Mix Brasil, Suzy Capó morre em SP

Comportamento, Social
11 de janeiro de 2015
por Genilson Coutinho

suzyfestival

A jornalista e produtora cultural Suzy Capó foi encontrada morta no último sábado (10).. Ela foi uma das fundadoras, junto com o jornalista André Fischer, do Festival Mix Brasil, em 1993, e criadora do termo “GLS” (gays, lésbicas e simpatizantes) para designar, um ano depois, os frequentadores da mostra.

Nos últimos anos, Suzy criou o primeiro selo de distribuição de filmes LGBT do Brasil, a Festival Filmes, o evento de produções que giravam em torno da sexualidade, o PopPorn Festival, e era curadora do Festival do Rio.

No Facebook, Fischer lamentou a morte da jornalista. “Chocado, ainda sem entender. Imensa perda. Suzy Capo amiga de começo de vida adiulta. companheira de Mix”. Ilda Santiago, diretora do Festival do Rio, também postou uma mensagem sobre a perda de Suzy. “Nos úlitmos 3 anos, Suzy foi parte fundamental do Festival do Rio, imediatamente e sem cerimónia se tornou parte da equipe, fiel e participativa, trazendo energia nova e aquela vontade de trabalhar que ela tinha”.

O ativista Luiz Mott também comentou na sua página no Facebook :  “não há condutas previstas em nossa cultura de como enfrentar a tragédia de alguém que se suicidou” e questiona sobre como é preciso agir quando um famoso se mata.  Mott, que é também um dos mais conhecidos ativistas brasileiros em favor dos direitos civis LGBT, afirma que, segundo amigos em comum, Suzy se matou na noite do último sábado, mas que ainda não há detalhes.

“Suicídio, lastimavelmente, é muito frequente no meio LGBT. Triste para o movimento. Em 2014 registramos nove suicídios de LGBT no Brasil. Divulgo tal suicídio baseado em informação confirmada de dois amigos de SP próximos de Suzy, não por sensacionalismo nem busca de ineditismo, mas com o sentimento de solidariedade”, garante. Confira abaixo o post de Mott:

luizsuzy

luizsuz2