UFBA homenageia Mestre Didi e os cientistas Zilton e Sônia Andrade

Arte e Exposições
13 de março de 2018
por Helder Azevedo

Artista_ Mestre Didi

A Universidade Federal da Bahia inicia oficialmente hoje, terça-feira, 13 de março, às 14 horas, suas atividades no Fórum Social Mundial 2018 com uma celebração à ciência e a cultura produzidas na Bahia. A cerimônia acontece no Salão Nobre da Reitoria, no Canela, e será marcada por uma homenagem ao casal de cientistas Zilton Andrade e Sônia Andrade, da Fiocruz/Bahia, e ao artista plástico e escritor Mestre Didi, Deoscóredes Maximiliano dos Santos, cujo centenário de nascimento foi celebrado em dezembro de 2017. Antes da solenidade, o público será recepcionado na entrada da Reitoria pela Orquestra de Frevo e Dobrados, sob a regência do maestro Fred Dantas. O ato será encerrado com uma marcha de todos os participantes com destino ao Campo Grande.

Zilton Andrade, prestes a completar 94 anos, é professor emérito da UFBA e patologista reconhecido, considerado um dos mais importantes pesquisadores do Brasil em doenças endêmicas, em especial Esquistossomose e Chagas. Sonia, aos 89 anos, é também pesquisadora respeitada, e se notabilizou principalmente com seus estudos experimentais em doença de Chagas. Ambos trabalham ainda hoje na Fundação Oswaldo Cruz, em Salvador, a Fiocruz-Bahia

Mestre Didi, filho único da mãe-de-santo Maria Bibiana do Espírito Santo, foi um dos mais expressivo artistas visuais da Bahia, com um trabalho respeitado de interrelação entre a estética e o universo afro-brasileiro, tendo recebido em 1983 o título máximo de Obá Mobá Oni Xangô, do rei de Ketu, em Benin, África,. A homenagem na Reitoria vai incluir a exibição de um grande boneco retratando o artista, um trabalho executado pelo artesão Jurandyr Sobrinho.