Uber faz campanha para combater a LGBTfobia de passageiros e motoristas

Notícias
12 de fevereiro de 2020
por Genilson Coutinho

A Uber divulgou, nesta terça-feira (11), uma nota em sua redes sociais para anunciar que irá banir do seu quadro, motoristas que não respeitem o código de conduta da empresa. Para fortalecer a campanha e alentar os passegeiros e motoristas homofóbicos, a Uber iniciou uma campanha nas ruas de São Paulo e nas suas redes sociais .

Este não é apenas um post. É um posicionamento oficial da Uber: nenhum tipo de violência deve ser tolerada e acreditamos no respeito como um caminho para segurança. É simples. Ou pelo menos deveria ser.

Acabamos de renovar nosso Código de Conduta, no qual reafirmamos nosso compromisso com respeito e segurança em nossos serviços entre motoristas parceiros, entregadores parceiros e usuários. E tem uma mensagem que queremos deixar muito explícita:

Se você comete assédio, atos de racismo, LGBTfobia ou qualquer outro tipo de violência em viagens feitas por meio de nossa plataforma, a Uber não é para você.

Ou seja: se acha que pode dar em cima ou encostar sem permissão em motoristas ou passageiros(as), a Uber não é pra você.

Se você faz piadas sobre a cor de pele de alguém e acha que respeito ao próximo só deve acontecer quando o próximo é igual a você, já sabe né? Isso mesmo, a Uber não é pra você.

Sim, a Uber pode excluir de sua comunidade a conta de pessoas que não respeitem o Código de Conduta. Afinal, a gente acredita no respeito como um caminho para segurança, e segurança é inegociável.

Conheça e siga sempre as regras de nosso Código de Conduta, para que a Uber possa ser sempre para você.