Turismo ganha startup de reservas de hotéis gay-friendly para viajantes LGBT

Notícias
11 de outubro de 2016
por Genilson Coutinho

Em meio a tantas discussões envolvendo aceitação e respeito à diversidade, ao mesmo tempo em que atos e ataques homofóbicos acontecem no Brasil e no mundo, uma startup promete simplificar a vida de quem é LGBT e busca por lugares para se hospedar em que, além de ser bem atendido, é aceito, respeitado e sinta-se em segurança. A Ahoy Trip foi lançada recentemente como a primeira plataforma do Brasil e da América Latina de reservas de hotéis e pousadas gay-friendly, que são hospedagens que recebem bem gays e lésbicas.

Sob o lema “Seja você mesmo e viaje com orgulho”, o site une dicas de destinos gay-friendly e traz uma coleção de hotéis e pousadas também gay-friendly, que podem ser reservados diretamente pela própria plataforma.

A startup começou a operar este ano, mas foi lançada oficialmente em setembro. A ideia, no entanto, surgiu há pouco mais de dois anos depois que o seu fundador, o jornalista Luiz De França, percebeu que faltava uma ferramenta que agregasse informação de destinos e produtos turísticos dirigidos ao turismo LGBT em um só lugar. “O objetivo é fornecer o máximo de conteúdo de maneira autêntica para o público do qual orgulhosamente fazemos parte”, diz Luiz.

Viajar é, certamente, um dos prazeres da vida, mas também uma indústria que movimentou 1,341 trilhão de dólares no turismo em 2014, segundo dados do Banco Mundial. Uma parcela significativa vem dos viajantes LGBT, que costumam viajar acima da média da média geral, crescendo a uma taxa anual em torno de 10%, e movimentam cerca de 140 bilhões de dólares por ano, conforme números da IGLTA (International Gay and Lesbian Travel Association).

Considerando esse gosto por viajar, a startup quer, além de estimular a reserva em hospedagens gay-friendly pelo próprio site, pois é assim que a empresa se sustenta como agência de viagens online, também criar uma comunidade de viajantes LGBT a partir do compartilhamento de experiências. “Queremos que as pessoas participem avaliando os hotéis, deixando dicas de lugares bacanas e seguros, que conheceram na última viagem que fizeram a um destino, para que outros possam conhecer”.

Por enquanto, o site conta com hotéis em cinco destinos brasileiros considerados os mais gay-friendly do país (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Florianópolis), além de Buenos Aires, na Argentina. “Estamos ampliando a quantidade de destinos e as opções de hotéis da nossa Coleção de Hotéis Gay-Friendly, que vai passar a ter também hotéis com o conhecido selo norte-americano TAG Approved, além de outras melhorias que estamos desenvolvendo”, afirma Luiz.