Trio do coletivo Mães pela Diversidade reunirá ativistas de direitos humanos na Parada LGBT da Bahia neste domingo (11)

Notícias
10 de setembro de 2016
por Genilson Coutinho

O coletivo Mães pela Diversidade da Bahia reune neste domingo (11), a partir das 15h30, um grupo de ativistas em direitos humanos no trio GuerreirXs que desfilará na 15ª edição da parada LGBT da Bahia. Dentre as presenças confirmadas para o trio estão o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ); Vilma Reis, que é ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia;  Leandro Colling, coordenador do Grupo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade, CUS;  Tia Má , jornalista e digital influencer Maíra Azevedo;  Keila Simpson, da Associação Nacional de Travestis e Transexuais;  Avelino Fortuna, ativista de direitos  humanos além de mães, pais e filhxs que integram o coletivo.

O trio funcionará como uma galeria de arte a céu aberto.  O carro será decorado com oito imagens registradas  pela foto-ativista Andrea Magnoni e om produção da educadora Beth Danthas e do artista plástico Roddolfo Carvalho. As fotos  de 2,3m x 1,8m são de homem trans representando guerreiros de diversas épocas e culturas. Posaram para o projeto Théo Meireles, como um guerreiro medieval; Diego Nascimento, como Massai, uma tribo do Quênia; Pedro Skooby, como Maori, um povo da Nova Zelândia; Theo Gonçalves, como um pirata; Adriel Brito, como um samurai; André Gonçalves, como Tupinambá; João Hugo, como Xangô; e Bruno Santana, como Shiva.

O trio terá como marinha a drag queen Rainha Loulou, que também será a apresentadora do evento. O desfile do trio será aberto pela cantora Matilde Charles e encerrado pela cantora de jazz dos Estados Unidos,  Michaela Harrison. Ao longo do percurso – Campo Grande\Rua Carlos Gomes, o som ficará por conta do  DJ Leandro Fretz .

O trio já passa pelos ajuste finais

O coletivo Mães pela Diversidade na Bahia conta com 32 mães e 5 pais de pessoas LGBT e lutam pelo respeito à diversidade. O desfile do trio do coletivo nesta parada conta com o patrocínio do Grupo Gay da Bahia (GGB) e apoios do Atelier Rodolfo Carvalho, Andrea Magnoni – fotografia com alma, Sexto Sentido, Instituto Profissionalizante de Educação e Capacitação (IPEC), site Dois Terços, canal Me Salte do jornal CORREIO, Ministério Público do Estado da Bahia, Defensoria Pública do Estado da Bahia, Ordem dos Advogados do Brasil – comissão de diversidade sexual e enfrentamento à homofobia e Secretaria de Direitos Humanos do estado da Bahia.

Sobre o Projeto:

“GuerreirXs é um projeto de empoderamento e visibilidade de pessoas trans e travestis, foi criado por três cis-aliados: na fotografia, a foto-ativista Andréa Magnoni, as ilustrações são do artista visual e ativista Roddolfo Carvalho, e a produção da educomunicadora e ativista Beth Dantas. A primeira etapa do projeto foi criada especialmente para ser uma exposição itinerante no trio do grupo “Mães Pela Diversidade”, na 15ª Parada LGBT de Salvador, em 11 de setembro de 2016, apresentando imagens de oito guerreiros em quatro painéis aplicados nas laterais do trio. Nessa etapa foram convidados oito homens trans, representando figuras míticas de guerreiros de diversas épocas e culturas, lembrando que a luta por dignidade, direitos, e até pela própria vida, é cotidiana, desde os tempos mais remotos.  Os guerreiros trans são: Théo Meireles (Viking), Diego Nascimento (Massai – tribo do Quênia), Pedro Scooby (Maori – tribo da Nova Zelândia), Theo Gonçalves (Pirata), Adriel Brito (Samurai), André Gonçalves (Tupinambá), João Hugo (Xangô) e Bruno Santana (Shiva). Corpos trans masculinos dão vida a esses guerreiros, nascidos de si mesmos. Seus corpos são fruto de suas batalhas diárias, e manifestam o espírito combativo contido em cada um deles revelando o que sustenta a determinação em se manterem firmes na guerra infindável pela visibilidade, respeito e reconhecimento social. Enquanto houver preconceito, haverá luta. Nossos guerreiros não irão descansar.”