Travestis são atacadas a facadas em Salvador

Notícias
4 de março de 2018
por Genilson Coutinho

Ariane Senna

As profissionais do sexo estão sendo diariamente atacadas, na região do Bairro da Pituba, em Salvador, com facadas no rosto, pescoço e cabeça, por um homem ainda não identificado.

A denúncia foi feita por Ariane Senna, Secretária de Juventude da Associação Nacional de Travestis e Transexuais- ANTRA, que recebeu a denúncia das travestis e transexuais, que estão vivendo um verdadeiro inferno na região.
Segundo Ariane, é preciso denunciar essa violência diária contra as meninas:

“Não posso ver a nossa população jovem e negra ser alvo de ataques e ficar calada. Não vamos nos calar e vamos denunciar até que as autoridades resolvam. Ainda hoje, recebi mais um outro áudio de uma mulher trans, dizendo que também levou uma facada no rosto ontem. Isso é um absurdo”, conta Senna.

Ainda segundo Ariane, após os ataques, as vítimas acionam a polícia, que apenas chama a SAMU, e não se empenha em buscar os culpados pela violência sofrida pelo grupo que trabalha na região da Pituba.

Além da falta de apoio para apurar o caso da violência sofrida pelas travestis, Ariane também denunciou os relatos das travestis que estão sendo presas por estarem fazendo programa: “é assustador, estamos em tempos em que vemos também travestis e transexuais sendo presas pelo simples fato de estarem nas ruas, isso é ditatorial. É coisa da década de 60. Não permitiremos esse retrocesso”, pontua Ariane Senna.