Travesti passista da Beija-Flor é encontrada morta após tortura em favela

Comportamento, Social
26 de janeiro de 2015
por Genilson Coutinho

trans

A travesti Piu, famosa na quadra da escola de samba Beija-Flor, foi encontrada morta no último  sábado, 24. “O corpo estava cheio de escoriações e com sinais de espancamento. Tinha seis perfurações de tiro também”, contou Luiz Henrique Guimarães, cunhado da vítima, ao jornal Extra.

Piu sumiu na quinta-feira 22 quando ia ao ensaio da agremiação fluminense. Familiares e amigos começaram a procurá-la e se surpreenderam com um vídeo em que a passista aparecia sendo torturada por criminosos no Morro da Mina, em Nilópolis (RJ).

O corpo foi encontrado no Instituto Médico Legal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no sábado, 24. Apesar de nas imagens divulgadas pelo os criminosos terem afirmado que ela foi até a favela a mando de milicianos, os familiares desmentem. “Todos os familiares estão arrasados, perplexos com o que aconteceu. Ela não tinha envolvimento algum com milícia. O negócio dela era samba mesmo”, disse Luiz.

A rainha de bateria da escola, Raíssa de Oliveira, que era amiga de Piu, estava desolada. “Está sendo um baque muito grande. Ela (Piu) era a alegria da quadra. Todo mundo gostava dela. Você não tem noção. E ela amava demais as escolas de samba, ia em todas. Sempre ia na Beija-Flor. Sei até de histórias que ela ia de Anchieta (onde Piu morava) para Nilópolis à pé só para não perder o ensaio”, disse à reportagem.