Travesti é morto a facadas em Bauru

Sem categoria
3 de julho de 2012
por Genilson Coutinho

Um travesti não identificado oficialmente foi morto na madrugada de ontem, na quadra 3 da rua Luiz Bagnol, Vila Antártica, em Bauru.  Ele foi encontrado com dois ferimentos na parte superior do corpo, uma facada no pescoço que atingiu a artéria aorta e outra, mais superficial, no nariz. A vítima não portava documentos. Porém, em um relato informal que consta no boletim de ocorrência registrado no Plantão da Polícia Civil, um soldado da PM disse que, devido a abordagens feitas em outras ocasiões, reconheceu a vítima como sendo Carlúcio de Oliveira, 40 anos, morador de Agudos.

O corpo foi encontrado a aproximadamente 100 metros da avenida Nações Unidas, onde ele trabalharia durante a madrugada. A informação chegou até a polícia de forma anônima, que no local acionou o Samu para um possível socorro, mas segundo o delegado plantonista Rogério Dantas, o médico apenas constatou a morte.

O homicídio, segundo registrado neste ano contra travesti em Bauru – na mesma região da cidade -, aconteceu em frente ao numeral 3-26 da rua Luiz Bagnol, residência que estava vazia no momento do crime. Na rua, nenhum morador quis se manifestar sobre o assunto. Disseram apenas para a polícia que ouviram um único grito durante a madrugada.

O travesti morreu segurando uma nota de dinheiro, o que levou a polícia a suspeitar que houve um desentendimento entre ele e um cliente no final do programa amoroso. “Está praticamente descartada a possibilidade de crime de homofobia. O caso será investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG). O delegado Kleber Granja esteve no local do crime e já fez alguns levantamentos”, disse Dantas.

O primeiro passo da investigação será identificar formalmente a vítima. “Trabalhamos com algumas possibilidades, porém, como a vítima não portava documentos, vamos colher as  digitais. Se for quem nós estamos pensando, ele é um morador de Agudos.” Com informações do Jornal de Bauru