Transexual que fala cinco línguas lembra busca por emprego: ‘Mais de 60 lugares

Comportamento, Social
29 de janeiro de 2015
por Genilson Coutinho

trans

No dia 29 de janeiro é comemorado o Dia Nacional Da Visibilidade Transexual. Para marca a data o programa Encontro  abordou o tema na manhã  desta quinta-feira (29), e apresentou  os problemas que os transexuais enfrentam. Uma das convidadas foi  Alessandra Ramos, de 33 anos, casada há 12 anos com um americano, que trabalha como tradutora de libras.

Alessandra fala cinco línguas (além do português) e fez a transição de gênero, do masculino para o feminino, aos 21 anos “Fui a mais de sessenta lugares pedir emprego. Conseguia passar em todas as etapas até saberem que eu era trans. Tive que abrir minha própria empresa”, conta. Alessandra ainda luta para a fazer a mudança de seu nome no registro civil.

Já o ator André Gonçalves, que viveu quatro personagens homossexuais na ficção, o mais recente na novela Geração Brasil, lembrou que na trama de A Próxima Vítima, quando viveu o homossexual Sandrinho, chegou a ser agredido na rua. “Até apanhar na rua eu apanhei”. Outros casos de preconceito também foram mostrados no programa.

O estilista Carlos Tufvesson atua há quatro anos como coordenador especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio e comenta a dificuldade de conseguir espaço no mercado de trabalho. “Eles lutam pelo direito da normalidade. O preconceito do travesti e do transexual é o maior no mundo”, diz.