Transexual derrota 18 candidatas é eleita rainha de rodeio, em São Paulo

Notícias
18 de abril de 2016
por Genilson Coutinho

Diana concorreu ao título de miss com 18 mulheres (Foto: Arquivo pessoal)

Do G1

Uma transexual de Cafelândia (SP), no interior de São Paulo, foi eleita rainha do Rodeio 2016 na cidade. Diana Victoria Paes, de 34 anos, venceu o concurso disputado contra 18 candidatas . “O que contava no concurso era beleza, simpatia e desenvoltura na passarela. Me enquadrei em todos esses quesitos, porque a beleza é universal e, sinceramente, éramos todas iguais”, afirma Diana.

Segundo a Associação Brasileira LGBT, não há registros de transex com este título no Brasil. Mas ela só se tornou a primeira porque dois amigos a inscreveram no concurso sem sua autorização.

“Depois acabaram me convencendo a participar, principalmente porque amo festa de peão. Tive muito medo de ser julgada, pensei várias vezes em desistir do concurso, mas fiquei surpresa quando vi que a maioria esmagadora da cidade torcia por mim. Todos me diziam que eu ia ganhar, mas confesso que não levava fé que fosse acontecer e depois que ganhei fiquei assustada sem acreditar”, conta.

Diana, que tirou um documento com o novo nome e deixou o antigo no passado, conta que sempre se sentiu em um corpo diferente do que nasceu. “Sempre me senti uma menina, a cirurgia chegou simplesmente para adequar meu corpo a minha mente”, explica. Atualmente ela trabalha em uma indústria de produtos para animais e está no quinto ano da faculdade de fisioterapia.

A rainha nasceu na cidade de quase 18 mil habitantes e conta que todas as candidatas sabiam que ela era transexual, mas, mesmo assim, não enfrentou preconceito. “Elas me respeitaram e muitas estavam torcendo por mim inclusive, mesmo sendo concorrentes”, lembra.

Ela conta que não enfrentou preconceito de nenhuma das outras candidatas ao título (Foto: Arquivo pessoal)

Inspiração

Pioneira como rainha de rodeio, Diana diz que pode abrir caminho para outras transexuais que sempre sonharam em participar de concursos de beleza, antes apenas para mulheres. “Fico feliz de quebrar esse tabu, que foi só mais um em minha vida. Sinto que posso servir de espelho para muitas, acho que outras mulheres trans podem sim participar de concursos desde que se encaixem nos pré-requesitos exigidos pelo concurso.”

Diana conta desde cirança já se sentia menina (Foto: Arquivo pessoal)

A festa é realizada neste fim de semana em Cafelândia com shows de Hugo e Tiago e Pedro Paulo e Alex. “Estou tranquila com a chegada da festa, sei que vou representar bem o evento. Não temo nenhum preconceito só exijo respeito porque não consegui esse título à toa. Eu venci por méritos próprios inclusive com uma margem de pontos bem grande da segunda colocada”, afirma.

Assista um trecho da participação dela no programa Encontro desta segunda (18),