Torquato Neto é tema de debate musical com Ana de Oliveira e Cláudia Cunha

Música, No Circuito
13 de abril de 2016
por Genilson Coutinho

No próximo sábado (16), acontecerá, no Cine-Teatro Solar Boa Vista, a primeira ação do projeto “Bahias Intemporais” em Salvador. O encontro, aberto ao público, será às 15h com a realização da mesa de diálogo “Torquato Neto: Inconformismo e Poesia”, tendo à frente a pesquisadora e documentarista Ana de Oliveira, criadora do portal www.tropicalia.com.br, e a cantora Cláudia Cunha.

Tendo a discussão sobre a produção cultural da Bahia como linha mestra do projeto, o encontro vai revisitar a obra de Torquato Neto, reconhecendo-o como artista singular, cujo legado deixou uma marca indelével no Tropicalismo e na cultura brasileira, de modo que suas inovações inspiram criações de artistas ainda hoje, nas mais variadas linguagens, principalmente na literatura e na música. Torquato residiu na Bahia durante três anos, de 1961 a 1964, anos no quais atuou como assistente no filme Barravento, de Glauber Rocha, e ator no filme Moleque de Rua, de Alvinho Guimarães. Dono de um temperamento complexo e uma pulsão criativa rara, compôs clássicos como Louvação e Geleia Geral em parceria com Gilberto Gil, e Mamãe Coragem, com Caetano Veloso. Matou-se aos 28 anos, em 1972.

A costura narrativa da mesa será concebida a partir de blocos de falas, entremeados por vídeos e canções do poeta homenageado. “Numa espécie de debate musical, o encontro será focado nas canções do Tropicalismo compostas por Torquato, em parceria com Gil e Caetano, e, consequentemente, no recorte da importância simbólica da Bahia para a cultura brasileira. Torquato residiu aqui e tem a alma da Bahia em sua história. Escolhemos também duas músicas autorais dele que dialogam com sua trajetória de vida. Ele foi um sujeito inconformado e genial que rompeu algumas tradições no campo da arte”, explica o artista Thiago Pondé, curador e idealizador do “Bahias Intemporais”. A escolha de Ana de Oliveira se deu por ela ser uma das principais pesquisadoras sobre a Tropicália no Brasil, e a de Cláudia Cunha pelo fato de seu estilo de interpretação dialogar com as composições de Torquato Neto.

Com programação que se estende até o mês de junho em Salvador e Vitória da Conquista, “Bahias Intemporais” segue duas linhas de pensamento: a primeira busca ampliar a noção que se tem sobre a produção cultural contemporânea da Bahia, revelando uma cena plural em termos de linguagem e estilos, e a segunda diz respeito à importância histórica da Bahia para a concepção de cultura nacional. O encerramento será no dia 11 de junho, em show de Jorge Mautner e Cena Tropifágica, com participação de Mariella Santiago.

O projeto “Bahias Intemporais” é uma realização da Cena Tropifágica e da Multi Planejamento Cultural, com produção local da Catrupia Produções, e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

SERVIÇO

Mesa de diálogo “Torquato Neto: Inconformismo e Poesia”

Com Ana de Oliveira e Claudia Cunha

Dia: 16 de abril

Horário: 15h

Local: Cine-Teatro Solar Boa Vista

Entrada Gratuita

Programação completa: www.cenatropifagica.com