Torcida brasileira chama goleiro paraguaio de ‘bicha’ e CBF deve ser punida

Comportamento, Social
30 de março de 2017
por Genilson Coutinho

Itaquerão recebe seleção brasileira pela segunda vez (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

O comportamento da torcida brasileira na Arena Corinthians deve render nova punição à CBF. Na partida contra o Paraguai (3×0), pelas Eliminatórias, os torcedores repetiram várias vezes os gritos de “bicha” contra o goleiro Anthony Silva. A Fifa tenta coibir a atitude por causa do apelo homofóbico.

No ano passado, a mesma atitude gerou duas multas. Primeiro, a entidade pagou 66 mil reais por causa dos gritos na partida contra a Colômbia, em setembro, em Manaus. No mês seguinte, a situação se repetiu contra a Bolívia, em Natal, e dessa vez o valor já subiu para 83 mil reais.

Só no primeiro tempo, os gritos homofóbicos foram entoados mais de cinco vezes em São Paulo.

Depois da segunda vez, o auto-falante do estádio pediu respeito ao adversário e lembrou que os gritos poderiam prejudicar a Seleção, mas o apelo foi ignorado.

Além do Brasil, outros países também já foram punidos por cânticos ofensivos, como Honduras, El Salvador, México, Canadá, Argentina, Paraguai, Peru, Itália e Albânia.