Tempero no Forte comemora 10 anos incentivando a boa gastronomia da Bahia e do Brasil

Gastronomia, Serviços
6 de dezembro de 2015
por Genilson Coutinho

Jornalista de Salvador foram conhecer o Festival /Foto: Genilson Coutinho

Malagueta, cambuci, dedo-de-moça, de cheiro, do reino, biquinho, caiena… Os nomes lúdicos e engraçados batizam uma especiaria que está intimamente ligada à culinária baiana: a pimenta. Foi por este motivo que a pimenta virou símbolo do mais importante festival gastronômico do Litoral Norte baiano, o Tempero no Forte, que este ano completa 10 anos e volta a homenageá-la como tema do evento, assim como é feito a cada cinco anos. No festival deste ano, que acontece na Praia do Forte de 3 a 13 de dezembro, todos os pratos criados pelos chefs locais, de Salvador e de outros estados, devem ter a pimenta na sua receita.

Idealizado pela renomada chef Tereza Paim e realizado em parceria com Djanira Dias, da 2D Marketing Promoções e Eventos, o Tempero no Forte tem atrações inteiramente gratuitas e, para ser viabilizado, conta com patrocínios e apoios de diversos parceiros. Em 2015 o time de patrocinadores inclui a Cielo, através do Ministério da Cultura e Lei Rouanet, e a Adega Tio Sam, Hiperideal e o Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Há 10 anos o evento movimenta não só a gastronomia mas também a economia e o turismo da paradisíaca vila. “Crescemos junto com o empreendedorismo e a certeza de poder encantar os clientes com as sugestões de pratos inovadores e, lógico, inesquecíveis. Assim, conquistamos a credibilidade do Projeto e chegamos até aqui sempre pensando em fortalecer cada vez mais essa parceria cheia de valor”, comemora Tereza Paim.

A programação gastronômica inclui, além do envolvimento dos restaurantes da vila e de outras localidades, os Jantares Magnos, o Almoço do Mar, degustações de vinhos e cervejas e a Cozinha Show, todos eles realizados em parceria com a revista Prazeres da Mesa, através do Circuito Mesa ao Vivo, que acontece em 7 estados.

Abrangendo a cada ano mais restaurantes do Litoral Norte, nesta sua 10a edição, o Tempero no Forte reunirá 30 restaurantes de vilas como Arembepe, Barra do Jacuípe, Açuzinho, Itacimirim, Diogo, Porto do Sauípe e Praia do Forte, que é a base do evento. Dos 30 restaurantes participantes, 22 terão os próprios chefs residentes no comando da cozinha durante o evento. “Além de termos chefs convidados de outros estados e também de Salvador, o Tempero no Forte tem como uma das principais premissas valorizar o profissional local, que a cada nova edição do festival mostra mais profissionalismo e criatividade”, comenta Djanira Dias.

Restaurantes, chefs e pratos

A cada ano, um time de chefs de primeira linha vindos de outros estados participa do festival, num salutar intercâmbio de experiências, que só tem a enriquecer mais o evento. Ao longo desses 10 anos, cerca de 170 chefs já participaram do Tempero no Forte e criaram mais de 250 pratos que, não raro, passaram a fazer parte dos cardápios dos restaurantes.

o chef residente do Amado, Fabrício Lemos /Foto: Genilson Coutinho

O grupo de chefs convidados, deste ano, reúne os paranaenses Gabriela e Celso Freire, que ao lado do chef residente Rogério de Siqueira comandarão o Jantar Magno do restaurante À Sombra do Coqueiral, do Tivoli Eco Resort; o espanhol Jose Morchon e os baianos Caco Marinho e Lisiane Arouca, que estarão à frente do jantar do Via dos Corais, e o paulista William Ribeiro, que fará o Almoço do Mar na Pousada Porto da Lua.

Também fazem parte do time o chef do Parador Lumiar, em Lumiar, no Rio, Isaías Néries, (Café do Forte); Chuca Cardoso com a pizzaiola América Costa (Companhia do Forte); o proprietário do Pasta em Casa, Celso Vieira (Risoteria); o paulista Eudes Assis (Terra Brasil); o brasiliense Lui Veronese (Refúgio da Vila); o chef residente do Amado, Fabrício Lemos (restaurante Vila Gourmet do Sobrado da Vila); e o chef do restaurante Senac, Adriano Caldas (Casa do Forte).

Já os profissionais da Praia do Forte que participam desta edição do Tempero no Forte são Eliene Silva (7 Pizzas), Jaci Oliveira (Alquimia), Maria Luciana Lima (Bananas Crepes e Saladas), Eduardo Garcia (Beach Stop), Maria José Matos (Canteiro do Mar), Martinha de Souza (Casa de Praia), Beatriz Rodrigues (Feijão de Corda), Josenilton Severo (Kampai Sushi House), Heloísa Simões (Made in Bahia), Neide Naiane (Obá Moquecaria), Maria de Lourdes Silva (Porto Zarpa), Carlos Bento (Restaurante do Projeto Tamar), Sylvana Gama (Sabor da Vila), Maria Edvânia (Tango Café) e Geisa Lima e Ilana Oliveira (Taverna Paradiso).

Das outras vilas participarão o restaurante da Pousada A Capela, – que estará aberto ao público de 6 a 11 de dezembro com reserva prévia – e o famoso Mar Aberto, em Arembepe, com suas equipes de cozinheiros; o Empório Jacuípe, em Barra do Jacuípe, que tem no comando da cozinha Patrício de Oliveira; o restaurante de Açuzinho, Mistura da Dinha, de Liliane Oliveira, a Dinha; o Cor do Jambo, da Pousada Jambo em Itacimirim, pilotado por Silvia Maria Silva; o badalado À Sombra da Mangueira, que fica no Diogo, com Joseni Veloso na cozinha; e o Panela de Barro, de Porto do Sauípe, com Ivone Souza Santos no preparo dos pratos.

Parceria com Prazeres da Mesa

A revista de gastronomia Prazeres da Mesa levará para a Praia do Forte, no período de 3 a 6 de dezembro – primeiro fim de semana do festival gastronômico – o bem sucedido evento Mesa ao Vivo, “o reality show da enogastronomia” realizado pela revista em 7 estados. Aulas da Cozinha Show – que terão a curadoria da Revista e de Tereza Paim –, Jantares Magnos dos restaurantes do Tivoli Eco Resort, e Via dos Corais e degustação de vinhos com o editor de vinhos da Prazeres da Mesa, Marcel Miwa, na varanda do Sobrado da Vila, nos dias 4 e 5, serão acompanhados de perto por alguns dos maiores nomes do jornalismo gastronômico atual, transformando-se em uma edição da revista produzida ao vivo, com os participantes acompanhando tudo.

Prato do Chef Luciano Caldas Foto: Genilson Coutinho

Mesa ao Vivo na Cozinha Show

A Cozinha Show, realizada no primeiro fim de semana do Tempero no Forte, é um dos eventos mais aguardados pelos amantes da gastronomia e este ano receberá o Mesa ao Vivo, com a curadoria da Prazeres da Mesa. A estrutura montada na Praça da Música, em pleno coração da vila, contempla uma cozinha onde os chefs convidados ministram as aulas práticas, seguidas de degustação, acompanhadas por uma atenta plateia. A interação entre os chefs e a audiência é tão grande, que os habitués – como as chefs Tereza Paim, anfitriã do festival, e Morena Leite, que participa desde a primeira edição – já conhecem alguns ‘alunos’ pelo nome.

Tendo como tema do ano ‘A força dos produtores e dos produtos regionais’, o Mesa ao Vivo-Cozinha Show será aberto na quinta-feira, 3, com a chef Tereza Paim falando sobre a produção de geleias com frutas e pimentas, das 20h às 21h30. No dia seguinte passarão por lá os chefs Gabriela e Celso Freire; o chef Jesus Almeida, do Senac-BA; Fabrício Lemos; Beto Pimentel, do Paraíso Tropical, e Mônica Rangel, do restaurante Gosto com Gosto, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro.

chef Dalton Rangel/ Foto: Genilson Coutinho

Neste (5),  o chef Rogério de Siqueira abre a programação da Cozinha Show, às 14h. Depois dele virão o jovem chef Dalton Rangel, conhecido pelo programa gastronômico do canal Fox, Homens Gourmet; o chef André Boccatto, falando da Cozinha do Século XIX e a chef Morena Leite, que estão com livro novo na praça, Art in the Kitchen, com ilustrações de Romero Britto.

Os chefs Mônica Rangel e André Boccatto vão aproveitar a Cozinha Show para fazer o lançamento de seus livros em solo baiano. interpretações do gosto, de Mônica, será lançado na sexta, 4, às 20h, enquanto que o chef Boccatto fará noite de autógrafos do livro Banquetes do Imperador, no sábado, às 18h.

Mesa ao Vivo nos Jantares Magnos e Almoço do Mar

Os jantares do Tivoli Eco Resort e do Via dos Corais já fazem parte da história do Tempero no Forte, assim como o Almoço do Mar, na Pousada Porto da Lua. Mas, neste 10o aniversário do festival, os jantares e o almoço ganharam a chancela do Mesa ao Vivo e serão acompanhados passo-a-passo pela equipe da revista Prazeres da Mesa. Cada um dos jantares será produzido a seis mãos com um menu harmonizado com vinhos de todo o mundo, da Adega Tio Sam, e com pratos que tenham a pimenta – tema do festival deste ano – como um dos ingredientes.

O primeiro jantar será no restaurante À Sombra do Coqueiral, comandado pelos chefs paranaenses Celso e Gabriela Freire, pai e filha, com o titular do restaurante, Rogério de Siqueira. Celso fará a entrada, Carpaccio de Lagosta Defumada com Palmito de Morretes e Maionese Cítrica e Rogério ficará com o jantar, Robalo Sous Vide com Acaçá de Licuri, Pimenta de Cheiro Caramelizada, Vongoles em Farofa de Coentro e Molho de Pimenta Rosa. Já Gabriela, será responsável pela sobremesa, Compota de Manga com Ganache de Chocolate e Café e Crumble de Especiarias.

O jantar do Via dos Corais terá à frente os chefs Chef Caco Marinho, proprietário do restaurante DOC, o espanhol Jose Morchon, dono do La Taperia, e Lisiane Arouca, chef pâtissier, uma das sócias da empresa de catering 4Chefs. A entrada, Polvo Crocante com Inhambu Roxo em Duas Texturas e Picles de Pimenta Doce, ficará a cargo do chef Caco Marinho. Morchon fará o prato principal, Badejo Grelhado com Emulsão de Pimenta Biquinho e Espuma de Ocumaré, e Lisiane, a sobremesa, Tartelete Morna de Chocolate com Mousse de Banana, Crocante de Castanha do Pará e Nibs de Cacau Apimentado. O Almoço do Mar, no sábado, 5, terá cardápio assinado pelo chef paulista William Ribeiro, que servirá Camarão Grelhado com Bobó de Raízes Brasileiras, na Pousada Porto da Lua.

O chef paulista William Ribeiro/ Foto: Genilson Coutinho

Arte e Cultura

Comida, diversão e arte. Esse é o lema do Festival Tempero no Forte, que no seu 10o ano reafirma sua veia cultural, agregando música, artes visuais, artesanato, agronegócios e manifestações da cultura local, com apresentações que começam na quinta-feira, 3, e seguem até o domingo, 13 de dezembro.

“A união da cultura, do turismo e da gastronomia foi fundamental para o desenvolvimento da economia criativa da comunidade local e preservação dos costumes e tradições, valorizando os talentos da região”, declara Djanira Dias. Da programação cultural fazem parte os projetos Música Regional e Instrumental com Tempero, Arte com Tempero e Mercado Cultural do Forte.

Cultura com Tempero e Música Instrumental com Tempero

Música regional, capoeira, cortejo e samba de roda. Vale tudo pra mostrar as raízes culturais da vila de pescadores. Desde que surgiu e começou a mostrar os grupos culturais locais, o Festival deu visibilidade às tradições da região. Valorizou a arte local e as manifestações culturais destes grupos, além de trazer artistas nacionais para o evento.

Este ano, o destaque vai para a música instrumental, levando ao palco nomes como Bahia Brass – Quinteto de Metais, do Programa Neojibá – e Grupo Garagem – que se apresentam na sexta-feira, 4 de dezembro, no palco do Projeto Tamar, e Luciano Calazans & Ufonia e Targino Gondim & Quinteto Sanfônico da Bahia, no sábado, 5, no mesmo local.

Arte com Tempero

Com a curadoria da artista plástica Daniela Steele e do fotógrafo Marcos Claussen, o Arte com Tempero tem como tradição expor trabalhos com o tema do ano do Tempero no Forte. Seguindo esta premissa, em 2015 a exposição Pimentas, homenageia a especiaria que, de cinco em cinco anos é tema do festival. A mostra ficará em cartaz no Canteiro da Vila, de 3 a 13 de dezembro com telas e fotografias, de Daniela Steele, Eduardo Moody, Luna Garcia, Marcus Claussen, Maria Luedy, Roberto de Souza e Tércia Marques.

Fotograffia de Marcos Claussen no Arte com Tempero / Foto : Genilson Coutinho

Mercado Cultural do Forte – Artesanato e Agronegócios – Economia Criativa e Solidária

Para valorizar o artesanato e os produtos locais e beneficiar a comunidade, mais de seis associações de artesanato, além de artistas e artesãos independentes de Salvador e região, participam do Mercado do Forte, gratuitamente, e comercializam seus produtos, durante o evento. Arte em cerâmica, vidro, palha, coco e tecidos se transformam em bolsas, roupas, quadros, bijuterias, enfeites para casa, luminárias, entre outros, apresentando o que há de mais genuíno na arte local, para os visitantes do festival. O Mercado Cultural do Forte conta com o apoio do Sebrae no intuito de fomentar cada vez mais a força do produto regional.

A garotada também teve espçao no Festival/ Foto: Genilson Coutinho

Este ano o Mercado ganha novos expositores como o Cesol e o movimento Slow Food, representados pela Rede Moinho, uma associação de comércio justo e solidário que reúne consumidores e produtos orgânicos, da agricultura familiar e da economia solidária. O Cesol traz na sua produção materiais de cunho artesanal e o Slow Food, produtos oriundos do agronegócio nacional. O agronegócio local também marca presença no Mercado do Forte, desde 2012, com o Projeto Floresta Sustentável, que contempla comunidades do Litoral Norte da Bahia, e tem como objetivo restaurar áreas degradadas de Mata Atlântica, fomentando atividades de geração de renda compatíveis com a conservação ambiental.