Tecnologias facilitam a inclusão de LGBTQIA+ e PCD no mercado de trabalho

Genilson Coutinho,
10/09/2021 | 14h09

Um dos fatores mais importantes a serem discutidos quando o assunto é mercado de trabalho, é a inclusão social. Cada vez mais as empresas entendem a importância de acolher os mais diversos perfis de funcionários e proporcionar oportunidades de igualdade e respeito a todos. É o caso da WeClever , a primeira plataforma de engajamento de clientes por meio de atendimento humanizado, criada para ajudar empresas a venderem mais.

Em um mercado com grande escassez de empregos, com taxa de desemprego a 14,6%, segundo últimos dados do IBGE, as dificuldades de colocação profissional podem ser ainda maiores para pessoas LGBTQIA+. Por isso, a empresa estabelece parcerias com plataformas de divulgação de vagas focadas neste público, de modo a alcançar esse perfil e abrir as portas para uma nova oportunidade de emprego e geração de renda.

“Nosso processo de seleção é pautado em gente, em suas competências e habilidades. Não olhamos experiência prévia, gênero ou idade. Queremos que as pessoas se desenvolvam e se sintam à vontade para ser quem são, e que isso não seja um fator limitador no desenvolvimento pessoal e profissional”, afirma Rodolfo Reis, CEO da WeClever.

A proposta de ser uma empresa aberta a todos é fundamentada desde a sua fundação, em janeiro de 2020. Na concepção do projeto, uma de suas bases é o respeito e a geração de oportunidades para muito além de legislação de política de cotas. Citamos aqui alguns exemplos de ações que favorecem a prática dessa proposta na cultura da empresa. Os colaboradores LGBTQIA+ da WeClever, bem como qualquer pessoa do time, são incentivados a assumir suas identidades sem qualquer restrição, até mesmo o nome pelo qual querem ser chamados desde o primeiro contato com os colegas e clientes. Outro fator interessante, que aumenta a possibilidade de entrada de pessoas que não encontram oportunidades em outras empresas, é que não é exigida experiência prévia na área, pois outras competências são prioridade para a startup, que preza, por exemplo, por uma boa comunicação verbal e escrita.

Entre os mais beneficiados por esse posicionamento estão os travestis e transexuais. A ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) estima que aproximadamente 2% da população brasileira é integrada pela categoria. Hoje, na WeClever, 4% do nosso time é composto por pessoas trans. Buscamos aumentar ainda mais esse percentual, considerando outro levantamento feito pela mesma Associação em 2020, que aponta que 90% dessa população tem a prostituição como fonte de renda, por falta de oportunidades. “Em diversos eventos internos ouvimos sobre o impacto positivo que nosso ambiente de aceitação causa para a vida profissional dessas pessoas, algo que não tem preço para nós”, completa Rodolfo.

Oportunidade para PCD

Além disso, a WeClever, por ser uma empresa totalmente digital, também é uma fonte de oportunidade para pessoas com deficiência. Apesar de existir uma Lei de Cotas há quase 30 anos, este ainda é um tema que apresenta muitas falhas no mercado. O que a empresa busca é oferecer oportunidades que ultrapassem as cotas e que realmente façam sentido para a população PCD. A conveniência de trabalhar sem ter que sair de casa, por exemplo, acaba por evitar eventuais desgastes infelizmente cotidianos para essas pessoas, como a falta de transporte acessível.

O atendimento humanizado se torna uma importante fonte de renda. O formato oferecido pela WeClever permite ganhos diferenciados; são mais de 50% dos colaboradores e parceiros declarando ter receitas maiores do que em seus empregos anteriores. O aumento de ganhos muito se deve à capacitação disponibilizada e incentivada entre todas as pessoas do time, tudo para que se desenvolvam cada vez mais e sejam capazes de se aproximarem dos potenciais clientes e resolverem todos os seus problemas e dúvidas, criando então uma relação amistosa que estreita os laços entre marcas e consumidores.

Sobre a WeClever

A WeClever ajuda empresas a aumentarem suas vendas e a otimizarem a retenção de clientes por meio de relações humanas e orientadas pela tecnologia. Para isso, utiliza algoritmos próprios que identificam clientes potenciais e seus comportamentos de compra, facilitando o desenvolvimento das melhores estratégias de abordagem humanizada. Uma vez identificados os potenciais clientes, eles são direcionados a um time de consultores, especialistas em atendimento humanizado, que estabelecem conversas acolhedoras a fim de ajudar o cliente na sua jornada de compra. A empresa atua no modelo 100% success fee e só recebe por comissão de venda feita, o que constitui, de fato, uma parceria Win-Win.