Teatro para bebês e crianças até 100 anos

Sem categoria
28 de setembro de 2011
por Genilson Coutinho

 

De sol, de céu e de lua

Recentes pesquisas na área da psicologia do desenvolvimento comprovam que os bebês absorvem as imagens e os sons de modo a compor o seu imaginário e o seu repertório comunicativo desde o primeiro contato com o mundo.

A partir disto, grupos de São Paulo e Rio de Janeiro passaram a desenvolver trabalhos em teatro para bebês e, por lá, não são mais considerados uma novidade.

Em Salvador, e na Bahia, não temos notícia de espetáculos voltados para um público de idade tão tenra.

Não tínhamos.

O pioneirismo e as possibilidades de cena voltadas para esta faixa etária estimularam/impulsionaram a criação do espetáculo teatral De sol, de céu e de lua, idealizado pela atriz e produtora Mariana Moreno (mãe de Davi e Tomaz – 2 anos e 10 meses, respectivamente) e pela Cia. Teca-Teatro, formada por Marconi Araponga e Luciana Comin (pais de Luiza, 2 anos).

A partir de estímulos sensoriais, imagens poéticas, sons e sem descuidar também do conteúdo dramatúrgico, De sol, de céu e de lua valoriza a subjetividade do mundo infantil através do surrealismo dos poemas de Manoel de Barros (Cuiabá, 1916-) e da obra do período surrealista de Joan Miró (Barcelona, 1893-1983).

A experiência de 08 anos dos artistas-criadores com o teatro feito (com e) para crianças respalda esse novo desafio e espera-se que De sol, de céu e de lua cumpra seu objetivo de divertir os pequenos, que não encontram entretenimento artístico-cultural para a sua faixa-etária, mas também de entreter os adultos, tornando-se uma excelente opção de programa familiar para bebês e crianças até 100 anos.

O espetáculo De Sol, De Céu e De Lua estará em cartaz no Teatro do SESI – Rio Vermelho, nos sábados e domingos de outubro de 2011, às 16:30h.

Sobre os idealizadores

Atriz profissional desde 1998, locutora e produtora, Mariana Moreno formou-se pela CAL (Rio de Janeiro) e tem no currículo trabalhos com importantes diretores da cena nacional como Hamilton Vaz Pereira, Zé Celso Martinez Corrêa, Sergio Britto, Ricardo Blat, Camila Amado, entre outros. Está em Salvador desde 2005, onde destacou-se no cenário teatral pela atuação no espetáculo adulto Todo mundo tem problemas sexuais de Domingos de Oliveira e no espetáculo Sobre flores no asfalto quente, sob a direção de Fábio Espírito Santo.

Idealizou e produziu também o I Festival CurtaCena de Teatro e o Programa de Rádio Contexto (pioneiros em Salvador), ambos aprovados em editais públicos e já realizados em 2010.

Palhaço, Marconi Araponga, dirige e é professor da Teca-Teatro Cursos e espetáculos voltados para crianças a partir de 04 anos de idade. Defendeu sua dissertação de mestrado no início deste segundo semestre, na área de interpretação de atores e atrizes, pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da UFBA. É o diretor de De sol, de céu e de lua, sua quarta direção em teatro profissional. Participou de 17 espetáculos profissionais como ator e como professor já dirigiu cerca de 40 espetáculos com e para crianças a partir de 02 anos de idade. Marconi Araponga é o pai apaixonado de Luiza.

Roteirista, Luciana Comin também dirige e é professora da Teca-Teatro Cursos e Espetáculos. É aluna especial do mestrado em artes cênicas da UFBA, e pretende desenvolver pesquisa na área da dramaturgia. Premiada como atriz e dramaturga (BRASKEM 2002 e 2006, respectivamente) teve seus três textos teatrais encenados e um novo aguardando o momento para ser lançado, Céu de Maracangalha, texto adulto, venceu o edital de desenvolvimento dramatúrgico promovido pela FUNCEB, em 2009.

A Cia Teca-Teatro nasceu da Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro que venceu três vezes o Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infanto-juvenil de 2004 (Quem Conto Canta Cordel Encanta), 2006 (Ora, Bolas!) e 2007 (Pedro e a cobra-de-fogo). É formada por Marconi Araponga, ator destes espetáculos e diretor do de 2006 e Luciana Comin (Prêmios Braskem de Atriz Coadjuvante de 2002 de Autora de 2006).

Mariana Moreno, atriz-criadora e produtora associada em De sol, de céu e de lua, trabalhou com a Cia pela primeira vez por conta da maternidade de Luciana Comin (em 2007) no espetáculo “Ora, Bolas!” que por isso teve de se afastar da temporada promovida pelo Prêmio Braskem. Depois dessa experiência positiva, Mariana Moreno idealizou e produziu um espetáculo adulto em parceria com Luciana Comin (que também assinou o texto), em 2009, e que se chamou Sobre flores no asfalto quente.

Esse encontro desses três artistas criadores tornou-se pleno neste projeto para bebês e crianças de todas as idades, quando a amizade e a afinidade artística se encontraram para homenagear os filhos e as famílias.