Suspeito de agredir lésbica que tentava usar banheiro feminino diz a polícia que confundiu vítima com homem

Genilson Coutinho,
28/11/2021 | 21h11
 Foto: Arquivo pessoal

O suspeito de agredir uma lésbica de 24 anos, que teve o joelho quebrado ao tentar usar o banheiro feminino de um bar, se apresentou na delegacia de Tauá, no interior do Ceará, na última quinta-feira (26). Em depoimento, ele disse a polícia que o local estava escuro e confundiu a vítima com um homem, por isso impediu que ela entrasse no banheiro.

Milene Pereira de Sousa teve o joelho quebrado com o espancamento e ficou com vários hematomas pelo corpo. A jovem estava com a companheira no restaurante quando a confusão aconteceu na última segunda-feira (22). A agressão foi filmada por pessoas que estavam no local. (Veja no vídeo acima.)

LEIA TAMBÉM:

O homem, que não teve a identidade revelada, compareceu à unidade policial acompanhado por dois advogados. Ele negou as acusações de LGBTfobia e afirmou ainda que também foi agredido por Milene e a companheira dela.

Após ser ouvido, o suspeito passou por um exame de corpo de delito e a polícia aguarda o resultado. A vítima, a companheira e outras testemunhas que estavam no bar já foram ouvidas. O caso segue em investigação na Delegacia Regional de Tauá.

Milena Pereira relatou que tentou sair do local, mas o homem não parava de agredi-la. Ela lembra quando foi jogada para cima de um carro.

“Fiz de tudo para me defender. Se ficasse parada, ele tentaria me matar. Me jogou para cima do carro, senti uma pancada forte e Caí no chão e minha companheira tentou me defender, mas não conseguia. Aí tentei me levantar e percebi algo no joelho e cai de novo e veio mais agressão”, conta.
Após as agressões, Milena foi levada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tauá. Ela sofreu ferimentos no joelho e em outras partes do corpo. “Ele quebrou meu joelho. Estou com corpo todo machucado. Fui ao médico, e eles disseram que se o osso não voltar ao local, terei que passar por uma cirurgia.”