STF adia julgamento de ação que permite gays doarem sangue

AIDS em pauta, Comportamento, Social
13 de março de 2020
por Genilson Coutinho

O STF (Supremo Tribunal Federal) adiou para a próxima quarta-feira (18) o julgamento da ação que restringe as populações HSH (homens que fazem sexo que homens) e transgênero de doar sangue caso tenham feito sexo nos últimos 12 meses.

A ação, emplacada pela Defensora Pública e por organizações de ativismo LGBT, está no STF desde 2016 e depende somente do voto do ministro Gilmar Mendes.

Em 2017, os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux votaram favoravelmente, enquanto Alexandre de Moraes votou a ação como “parcialmente procedente”. No fim de 2019, Mendes pediu mais tempo para decidir seu voto.

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.