SJCDH avalia situação do Público LGBT nas Penitenciárias do Estado da Bahia

Sem categoria
9 de julho de 2012
por Genilson Coutinho

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – SJCDH, através da Superintendência de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos – SUDH e do Núcleo de Coordenação LGBT, iniciou nesta terça-feira (3) uma série de visitas às Penitenciárias do Estado da Bahia. A ação tem o intuito de conhecer e avaliar a situação atual do público LGBT nas unidades prisionais da capital baiana e do interior do Estado, com objetivo criar novas políticas públicas para o segmento.

A primeira unidade visitada foi a Penitenciária Lafaiete Coutinho, no bairro de Castelo Branco. De acordo com o diretor Victor Hugo, a realidade dos homossexuais, no presídio mesmo sendo poucos, não é muito diferente dos demais detentos. “Eles fazem trabalhos mais femininos, como lavar os pratos e recebem o mesmo tratamento dos agentes penitenciários”, disse.

 

O segundo destino foi a Penitenciária Lemos de Brito, localizado no bairro da Mata Escura. Para o diretor da unidade, Everaldo Carvalho, o preconceito com o público LGBT já está enraizado na população, e é importante o trabalho dentro das penitenciárias.

As visitas que se estenderão até o dia 11 de agosto foram realizadas pelo superintendente da SUDH, José Carlos Trindade, e a coordenadora do Núcleo LGBT, Paulette Furacão. “A iniciativa é também uma ferramenta para a solidificação do “Plano Bahia sem Homofobia”, e busca estreitar o relacionamento da SJCDH, com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), e outras secretarias e órgãos que atuam no âmbito ao público LGBT”, afirmou Trindade.

Para o interno Antônio Carlos, de 43 anos, é importante a implantação de ações educativas, como palestras para os funcionários e internos. “É necessário “abrir a cabeça das pessoas” em relação ao homossexualismo e assuntos ligados ao público LGBT”, afirmou.

Fonte: SJCDH