Show de Linn da Quebrada no IC12 terá parte da renda revertida para Daspu e Casarão da Diversidade

Notícias
13 de agosto de 2018
por Genilson Coutinho

No dia 24 de agosto (sexta-feira), Linn da Quebrada faz show no estacionamento do Goethe-InstitutSalvador, dentro da 12ª edição do IC Encontro de Artes, que, de 21 a 26 de agosto, terá como lema “Arte como Luta”. A artista multimídia, que utiliza a música como mais um meio de luta pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo, terá a apresentação aberta com desfile da grife Daspu, ao som de DJ Dolores, apoiador e criador da trilha sonora do desfile-parada. Os ingressos, à venda emwww.sympla.com.br/ic, custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), e 10% da arrecadação da bilheteria serão revertidos para a própria Daspu e para o Casarão da Diversidade, instituição baiana de apoio à comunidade LGBT.

 Linn da Quebrada teve o seu primeiro single, “Enviadescer”, causando barulho pela letra direta e um videoclipe que coloca travestis e corpos feminilizados em posição de destaque. Este seria o principal conceito transmitido por Linn ao longo das próximas músicas divulgadas, como “Talento” e “Bixa Preta”. Em 2017, a artista assumiu mais uma linguagem artística lançando “blasFêmea”, seu primeiro experimento audiovisual, cujos roteiro e direção também são dela. E não parou por aí. Na mesma semana, Linn abriu uma campanha de financiamento coletivo para a produção de “Pajubá”, seu disco de estreia, que teve sua meta total extrapolada e foi lançado meses depois, em outubro de 2017. Atualmente em tour com o álbum, dentro e fora do Brasil, Linn vem se destacando também no cinema nacional, onde apareceu duas vezes em 2017: no longa “Corpo Elétrico”, de Marcelo Caetano, e no documentário “Meu Corpo é Político”, de Alice Riff. Em 2018, voltou às telonas com o elogiado doc “Bixa Travesty”, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla, premiado no Festival de Berlim, e que chega ao Brasil via Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.Nos shows, Linn da Quebrada é acompanhada pela produtora musical BadSista, a cantora e persona Jup do Bairro, a percussionista Dominique Vieira e o DJ Pininga.

 Para a Daspu, o encontro integra um afeto importante para o movimento de prostitutas e para a sociedade pois reúne duas potências que usam o corpo como manifesto artístico e político. Participam do ato duas integrantes da Rede Brasileira de Prostitutas – Lourdes Barreto, fundadora do movimento de prostitutas e do Grupo de Prostitutas do Estado do Pará (GEMPAC), e Cida Vieira, coordenadora da Associação de Prostitutas de Minas Gerais (APROSMIG), além de putas e ativistas da Rede Brasileira de Prostitutas (RBP) em parceria com a Associação de Prostitutas da Bahia (APROSBA) e a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA). Estarão no desfile peças icônicas do acervo e os looks desenvolvidos em parceria com alunos do Curso de Moda da FUMEC/MG, além das peças da última coleção da grife, inspiradas nos corpos sem gênero definido que se reinventam na relação com a cidade, criadas em parceria com os estilistas Ale Marques e Marcita, com desenhos de Laerte. Além disso, looks da nova coleção do Puta Dei Nacional, realizado em junho de 2018, inspiradas na cultura e energia paraenses, criadas por um grupo de alunos do Curso de Moda da UNAMA, sob a coordenação de Fernando Hage, farão parte desta puta ocupação. Johnny Braz, parceiro da puta parada, irá assinar a maquiagem e cabelo das modelos.

 O IC12, realizado pela Dimenti Produções Culturais, tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, contemplado pelo Edital de Eventos Culturais Calendarizados.

 IC12: ARTE COMO LUTA

Linn da Quebrada (SP), Daspu (SP) e DJ Dolores (PE)

Quando: 24 de agosto (sexta), 20h

Onde: Estacionamento do Goethe-Institut Salvador-Bahia

Quanto: R$ 20 e R$ 10

Ingressos à venda em: www.sympla.com.br/ic

Classificação indicativa: 18 anos

www.icencontrodeartes.com.br

www.facebook.com/icencontrodeartes | www.instagram.com/icencontrodeartes