Sesab realiza testagens para ISTS durante a folia

AIDS em pauta
5 de fevereiro de 2018
por Genilson Coutinho

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) investirá R$ 1,4 milhão para reforçar os plantões em hospitais na capital e no interior durante os dias de carnaval, e montará três postos de testagem para a detecção de HIV/Aids, sífilis e hepatites virais, sendo dois em Salvador e um em Porto Seguro.

A expectativa é que sejam distribuídos pelo menos 1 milhão de preservativos nos circuitos do carnaval de Salvador e Porto Seguro, dos 4 milhões disponíveis para todo o estado durante o período carnavalesco, revertendo assim, ainda que momentaneamente, um cenário nacional em que apenas 50% das pessoas usam camisinha nas relações ocasionais.

Na capital, os casos de maior gravidade poderão ser encaminhados para as seguintes unidades: Hospital Geral do Estado (HGE), Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF) e Hospital do Subúrbio (HS). No interior, todas as unidades estaduais estão de prontidão para atender os casos de urgência e emergência, com destaque para o Hospital Geral Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, o Hospital Geral Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, o Hospital do Oeste, em Barreiras, o Hospital Regional da Chapada, em Seabra, o Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus, o Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, o Hospital Geral de Vitória da Conquista, além dos hospitais Regionais de Guanambi e Juazeiro.

Outro equipamento à disposição da população é o Centro de Atendimento de Múltiplas Vítimas, que, em poucos minutos, transforma o estacionamento coberto do HGE em uma imensa emergência hospitalar. O centro está apto a receber e tratar mais de 25 vítimas simultaneamente. O espaço é equipado com toda a infraestrutura de oxigênio, rede elétrica e demais características para o primeiro atendimento. As vítimas que chegam passam por uma triagem e são encaminhadas rapidamente para os leitos adequados à gravidade dos ferimentos.

Na unidade, primeira do tipo implantada no Brasil, as vagas de estacionamento viram leitos hospitalares e a organização de toda área é feita por cores. O azul representa os casos de baixa complexidade, enquanto a área amarela é destinada aos pacientes de gravidade intermediária. Já na área vermelha, estão os pacientes mais graves, com risco iminente de morte.

Uma equipe de assistentes sociais é responsável pela identificação das vítimas, acolhimento das famílias e pelo fluxo da informação. Médicos, enfermeiros, auxiliares e o corpo administrativo atuam em regime de plantão e podem ser acionados a qualquer momento.

Testes rápidos

Uma picadinha no dedo, algumas gotinhas de sangue e apenas 20 minutos são suficientes para diagnosticar infecções sexualmente transmissíveis (IST), como HIV/Aids, sífilis, além das hepatites virais. Cerca de 541 mil pessoas estão em tratamento com antirretrovirais no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo o único país no mundo que assegura, por lei, o acesso aos medicamentos financiados pela União. Quanto mais cedo for diagnosticada a doença, melhor a qualidade de vida, por isso, serão montados postos para a realização de testes nos circuitos do carnaval em Salvador e Porto Seguro.

Na capital, os postos de testagem para infecções sexualmente transmissíveis serão montados em Ondina, na Avenida Adhemar de Barros, e outro na Barra, na Avenida Centenário. Já em Porto Seguro, será instalado na Passarela do Descobrimento. Os três serviços, além dos testes, farão aconselhamento e encaminhamento para tratamento no caso de testes positivos. O atendimento será feito por uma equipe multidisciplinar, formada por assistente social, enfermeiro, bioquímico e psicólogo. Os postos funcionarão a partir da sexta-feira (9/2), das 17h às 01h.

Nos cinco dias de folia, estima-se que mais de 1.300 atendimentos serão realizados nos postos de testagem do Estado, com previsão de realização de mais de 5.000 testes para HIV, sífilis e hepatites B e C.

Violência Sexual

O serviço de acolhimento a pacientes que sofreram violência sexual do Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos, em Salvador, atenderá com reforço de plantões durante o período do carnaval. As pacientes podem chegar à unidade por demanda espontânea, através de órgão policial, judicial, ou referenciada pela Central de Urgências do Samu. São disponibilizados escuta qualificada, atendimento clínico e cirúrgico, atendimento psicológico, bem como dispensação e administração de medicações para profilaxia nos casos indicados. Existe ainda orientação e agendamento para acompanhamento psicológico e ginecológico por até seis meses.

O serviço é destinado a mulheres que sofreram qualquer ato sexual indesejado, abusos e violência sexual, que necessitem de atendimento de emergência médica. A equipe fará todos os exames necessários, além da oferta do contraceptivo de emergência e das profilaxias para infecções sexualmente transmissíveis, incluindo HIV/Aids. Além do atendimento médico, a equipe de serviço social fará todo o encaminhamento necessário junto à Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM) e ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) para registro de boletim de ocorrência.

Após ter passado por uma exposição de risco por acidente de trabalho, violência sexual ou até exposição de risco consentida, o paciente utilizará uma combinação de medicamentos durante 28 dias, que deve ser administrada o mais rápido possível, de preferência em até duas horas após a exposição, mas pode ser aplicada em até 72 horas. Para isso, as pacientes deverão ir até a uma das unidades relacionadas no www.saude.ba.gov.br.

Fiscalização

As equipes da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado da Bahia farão fiscalizações e ações educativas em estabelecimentos de hotelaria, voltada para prevenção do HIV/Aids e demais infecções sexualmente transmissíveis, em cumprimento à Lei 9.201, de 29/07/2004 e o Decreto 9.329 de 02/02/2005.

Já os técnicos da Corregedoria da Saúde farão a inspeção nas Unidades de Emergência da região metropolitana de Salvador sob gestão estadual que funcionarão no Carnaval (Hospital Geral do Estado, Hemoba, Roberto Santos, Curuzu, Cajazeiras, Pirajá, Menandro de Farias, Ernesto Simões e Central de Regulação. A ação, que ocorrerá da próxima quinta-feira (08) até quarta-feira (14), será realizada por Técnicos Correicionais e acompanhada pelo Corregedor e as Diretoras da Corregedoria da Saúde – CGS, tendo como objetivo monitorar basicamente a frequência dos servidores evitando a desassistência.

Nos dias de fiscalização, serão avaliadas e apuradas a regularidade da atuação funcional e a conduta dos servidores, buscando maior efetividade na prestação do serviço público de saúde. Durante as visitas serão observados itens como, escalas afixadas em locais de fácil acesso, as frequências dos servidores designados para os plantões e trocas realizadas. Após as visitas, será elaborado relatório de inspeção do Carnaval/2018, com as notificações, justificativas e análises das mesmas, pois em havendo constatação de irregularidade serão tomadas providências cabíveis, tais como: descontos das ausências não acatadas em folha de pagamento, instauração de Investigação Preliminar, Sindicância, ou Processo Administrativo Disciplinar.