Sarau da Imprensa discute sustentabilidade nas artes cênicas

No Circuito, Teatro
23 de fevereiro de 2016
por Genilson Coutinho

As Artes Cênicas – e seu rico universo como instalações, artes visuais, teatro, dança e circo, até eventos de entretenimento de massa e suas interconexões –, têm sido construídas por modelos que se tornaram um desafio. Na atualidade, buscam estratégias para criar espaços de ação e reflexão, como a inserção do tema sustentabilidade entre as suas possibilidades. Para ampliar essa discussão, o projeto Sarau da Imprensa recebe como convidados a diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Fernanda Maria Tourinho; o diretor, dramaturgo e compositor, Gil Vicente Tavares; e o ator, produtor, diretor e autor Lelo Filho, nesta quinta-feira (25), às 19h, na Associação Bahiana de Imprensa. A trilha sonora será da banda Matita Perê, que homenageará Dorival Caymmi.

Qual a perspectiva para as artes cênicas na Bahia? Existe alguma relação entre cultura e sustentabilidade ao que é produzido aqui? A sustentabilidade é a nova fronteira das artes? Progresso cultural e desenvolvimento sustentável estão relacionados? A sustentabilidade é relevante para as artes? Para tentar responder estas e outras questões sobre as artes cênicas no Brasil e no mundo, os convidados abordarão o tema Cênicas e Sustentabilidade. Nesta segunda edição, o evento também presta uma homenagem ao Dia do Teatro e do Circo, comemorado em 27 de março.

O debate será mediado pelo jornalista Ernesto Marques, idealizador do projeto, que destaca a importância de discutir a perspectiva da sustentabilidade e suas conexões com as artes cênicas. “Percebemos que o tema da sustentabilidade emerge como uma nova fronteira, sobretudo nas artes, pois ampliam o seu papel em direção a um futuro sustentável. Isso impõe um desafio cultural e, sobretudo, estrutural, pois exige revisões importantes de práticas e normas, da política, da economia e da própria dinâmica social”, destaca o jornalista.

Cênicas e Sustentabilidade – A jornalista e cineasta Ceci Alves, curadora e uma das organizadoras do projeto, defende que a questão da sustentabilidade é essencial na elaboração de projetos culturais, principalmente os que envolvem as artes cênicas. “Seja nos pequenos movimentos culturais ou nos grandes eventos de entretenimento de massa, é preciso repensar estes modelos sob a ótica da sustentabilidade, incluindo seus aspectos culturais, sociais e econômicos, além de inseri-los nestes novos contextos, observando, sobretudo, a sua função e importância na sociedade atual”.

O projeto – O Sarau da Imprensa – uma série de seis encontros que ocorrem até o mês de junho, sendo um por mês, sempre às quintas-feiras, às 19h – aborda assuntos que não encontram espaço para discussões aprofundadas, por meio de debates, recitais, apresentações cênicas ou musicais, sempre com atrações artísticas que dialogam com o tema proposto em cada encontro. As próximas edições terão as seguintes temáticas: A Escrita e o Poder; Música, Baianidade e Lugar de Fala; Artes Visuais e O Real Des-visto; Fotografia, Novas Tecnologias e Futuro.

Podem participar estudantes, profissionais liberais, classe artística, formadores de opinião e demais interessados. À frente da curadoria das atividades está o jornalista e poeta Nilson Galvão. A também jornalista, cantora e compositora Rita Tavares é encarregada da direção artística do projeto. O projeto Sarau da Imprensa conta com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. As atividades são gratuitas!

Serviço

O Que: Projeto Sarau da Imprensa – Edição Cênicas e Sustentabilidade

Quando: quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016, às 19 horas

Onde: Auditório Samuel Celestino, da Associação Bahiana de Imprensa – ABI (Rua Guedes Brito, nº 1, edifício Ranulfo Oliveira, 8º andar,  no Centro Histórico de Salvador)

Quanto: Todas as atividades são gratuitas