Salvador recebe oficinas sobre atenção integral da saúde de LGBTs: veja como participar

Notícias
16 de julho de 2016
por Genilson Coutinho

Uma série de oficinas voltadas para a saúde da população LGBT está programada para a próxima semana, em Salvador. O evento integra a pesquisa “Analise do acesso e da qualidade da atenção integral à Saúde da população LGBT no SUS”, cujo foco principal é traçar um diagnóstico do atendimento que essa população recebe nos serviços do Sistema Único de Saúde. Para isso, as oficinas serão realizadas com lésbicas, gays, travestis, bissexuais, mulheres e homens transexuais, em grupos separados.

A atividade tem o apoio local do Site Dois Terços e do Grupo Gay da Bahia.

Para realizar sua inscrição basta enviar um email para nesp.saudelgbt@gmail.com.

Sobre a pesquisa – De autoria do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da Universidade de Brasília (Nesp/UNB), o estudo visa analisar as dimensões do acesso e da qualidade da atenção integral à saúde das pessoas LGBT. “Interessa à pesquisa não somente compreender o acesso como entrada do indivíduo no SUS, mas como os modos de viver desses cidadãos e cidadãs são percebidos, acolhidos e expressados em práticas de saúde dialogadas, respeitosas e singulares por parte dos profissionais da saúde”, explica a professora Maria Fátima de Sousa, coordenadora geral do trabalho.

A pesquisa é financiada pelo Departamento de Apoio à Gestão Participativa (Dagep), da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP), do Ministério da Saúde e será executada em 25 municípios das cinco regiões do Brasil. Além do Nesp/UNB, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-PE), as Universidades Federais da Paraíba, do Piauí e de Uberlândia; e as Universidades Estaduais de São Paulo, Maringá e Rio de Janeiro são parceiras no trabalho.

No total, serão realizadas mais de mil entrevistas com profissionais de saúde – médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde (ACS) – e 200 oficinas com grupos da população LGBT. A pesquisa está prevista para terminar em dezembro de 2016, quando deverá ser realizado um seminário nacional para apresentação dos resultados do trabalho, bem como para discussão sobre os limites e as potencialidades do estudo.