Salvador recebe nesta semana o IV Seminário Nacional de Segurança Pública Sem LGBTIfobia

Notícias
2 de dezembro de 2019
por Genilson Coutinho

Salvador recebe, no próximo dia 6 de dezembro, na UFBA, o IV Seminário Nacional de Segurança Pública Sem LGBTIfobia, debatendo a atuação dos agentes de segurança pública

O seminário com o tema “Segurança Pública e Interseccionalidades” é promovido pela Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública  LGBTI+ – RENOSP LGBTI+, entendendo a importância de discutir as diferentes sobreposições de regimes de regulação que oprimem as pessoas de formas diversas. Para dar visibilidade a essa questão fundamental, pretende-se discutir direitos humanos no viés da segurança pública sob uma perspectiva interseccional.

É de extrema importância o debate sobre direitos humanos, diversidades e segurança pública no Brasil, nos tempos atuais , para que possamos ter mais perspectivas democráticas de atuação das forças de segurança pública, com o estabelecimento de estratégias de atuação conjunta na garantia dos direitos das pessoas LGBTI+ e para a consecução de efetiva dos direitos fundamentais previstos em lei.

Essa e outras atividades fazem da RENOSP LGBTI+, que é aberta ao público, e acontece no campus Ondina, da Universidade Federal da Bahia, a partir das 8h. A RENOSP LGBTI+ é um grupo atuante e relevante no combate à LGBTIfobia no Brasil, bem como, em relação às demais violações de Direitos Humanos, fomentando boas práticas e a construção de uma segurança pública que paute na agenda de atuação o respeito às questões identitárias.

Neste contexto, o diálogo e o debate entre os servidores públicos ligados à segurança pública é fundamental. Espaços formativos sobre o tema são imprescindíveis para levar aos profissionais de segurança pública a reflexão de práticas com o entendimento da realidade na qual atuam.

A segurança pública é, também, prevenção e participação social. Pretende-se que esse debate e as trocas de experiências exitosas sirvam para construir conhecimento e, inclusive, orientar novas práticas na relação entre a polícia e a sociedade.

O IV Seminário Segurança Pública sem LGBTIfobia conta com o apoio da Universidade Federal da Bahia, do Sindicato dos Professores das Universidades Federais da Bahia (APUB), do Diversidade e Pessoas com Deficiência (Diversilibras) e do Núcleo de Apoio à Inclusão do Aluno com Necessidades Educacionais Especiais.
Fique por dentro.
A RENOSP–LGBTI+ é a livre associação de agentes LGBTs que trabalham nas diversas instituições de segurança pública no Brasil para enfrentar a LGBTIfobia, garantindo a liberdade de orientação sexual e de identidade de gênero nesse âmbito. Atualmente, ela está em diversos estados e no Distrito Federal, com 98 membros, entre militares das Forças Armadas, policiais federais, policiais militares, bombeir@s militares, policiais civis, rodoviários federais, guardas municipais, agentes do sistema penitenciário, perit@s criminais, legistas, papiloscopistas e policiais legislativos.

Ela surgiu no II Seminário Nacional de Segurança Pública sem Homofobia, realizado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e Ministério da Justiça no ano de 2010 e tem caráter democrático, consultivo, informativo, mobilizador, preventivo e assistencial. Sua missão é “enfrentar a LGBTIfobia social e institucional no país por meio da construção e compartilhamento de conhecimento especializado, apoiando e desenvolvendo ações para esse enfrentamento, e compor uma agenda de atuação na defesa de direitos humanos e de construção da segurança pública brasileira que contemple a diversidade”. Como no caso do policial Emanoel Henrique Lunardi, primeiro policial trans a compor a Polícia Militar de São Paulo, após 188 anos de existência.