Salvador recebe Companhia de Dança de Brasília no palco do Teatro Vila Velha

Teatro
11 de junho de 2014
por Genilson Coutinho

Espetáculo Cidade em Plano

Depois de passar por Curitiba e Recife, em sua turnê nacional, a Anti Status Quo Companhia de Dança (DF), também conhecida como A.S.Q. Companhia de Dança , chega a Salvador para apresentar nos próximos dias 20, 21 e 22 de Junho, no Teatro Vila Velha, o espetáculo Cidade em Plano, seu oitavo trabalho de dança contemporânea com direção da coreógrafa  Luciana Lara. Ingressos:  R$ 10,00 (meia) e R$ 5.00 (inteira).

No dia 21, a coreógrafa Luciana Lara também lança o livro “Arqueologia de um Processo Criativo – Um Livro Coreográfico”, às 17 h, na Sala Principal do Teatro Vila Velha, em evento aberto ao público. Na ocasião, será realizada uma mesa redonda sobre o tema “Processos Criativos em Dança” com a participação de Lia Robatto e Cristina Castro. As apresentações e atividade formativas que a Companhia vai promover em Salvador fazem parte do Projeto de Circulação Nacional do espetáculo patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura do DF (FAC) de 2013.

Misto de dança contemporânea com artes visuais, performance e teatro, o espetáculo Cidade em Plano surgiu da investigação da relação do corpo com a cidade de Brasília. Quatro bailarinos em cena dançam ao som de uma trilha especialmente criada para o espetáculo que constrói um cenário sonoro a partir de sons da própria cidade. A concepção da cenografia é minimalista e o figurino é feito de cartões-postais. A coreografia, às vezes, é um convite à contemplação visual, outras vezes à reflexão crítica e ao mergulho em  imagens e sons.

“A incursão neste tema veio da necessidade de refletir sobre a relação do corpo com o espaço da cidade e sua influência na formação da identidade de um indivíduo”, reflete a coreógrafa Luciana Lara. A Companhia partiu do pressuposto que o espaço urbano é uma manifestação concreta da natureza dos homens, e, dessa forma, a cidade seria um vestígio de seus desejos, ambições, ideário e contradições. Brasília marcou a história do Brasil com a sua invenção, é símbolo da ambição do país de ser moderno e, construída para ser a capital do Brasil, espelha os paradoxos de nossa cultura. A pesquisa coreográfica acabou tocando, assim, em questões sobre a identidade brasileira, a política e a relação do corpo com a arquitetura e o urbanismo de Brasília.

O espetáculo estreou em 2006 na Mostra de Dança XYZ em Brasília-DF e desde então tem sido apresentado em vários festivais de artes cênicas como Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília-DF, Bienal SESC de Dança de Santos-SP, Festival Brasileiro de Teatro – Cena Distrito Federal em Campo Grande-MS, Festival Expande Dança em São Paulo-SP, etc. A Companhia acaba de voltar do FITAZ – Festival Internacional de Teatro de La Paz – Bolívia.

A trilha foi composta especialmente para o espetáculo por Valéria Lehmann, Paulucci Araújo e Pablo Patrick com colaboração do DJ Chico Aquino. O trabalho do sound designer Antonio Serralvo tornou possível a ideia de fazer da trilha um cenário sonoro.  A trilha criada originalmente quadrifônica, permite que o público perceba o som se deslocando no espaço, vindo de várias direções. O cenário e o figurino minimalistas foram idealizados por Luciana Lara e Marconi Valadares. A iluminação é de Marcelo Augusto. A operação da luz é de James Fensterseifer. Concepção, coreografia e dramaturgia foram realizadas sob a direção de Luciana Lara com colaboração dos bailarinos Carolina Carret, Cláudia Duarte, Marcela Brasil, Gigliola Mendes, Aline Maria, Karla Freire, Rafael Villa, Robson Castro, Juliana Sá, Breno Metre, Paula Queiroz e Leandro Menezes. O elenco em cena é formado pelos bailarinos João Lima, Luara Learth, Valéria Rocha e Vinícius Santana.

 

 

SERVIÇO:

Espetáculo:  Cidade em Plano   (Anti Status Quo Companhia de Dança de Brasília – DF)

Onde:  Teatro Vila Velha (Avenida Sete de Setembro – Passeio Público)

Quando:  20, 21 e 22 de Junho

Horário:   20h (sexta e sábado) e 19h (domingo)

Duração:  75 minutos

Classificação etária: 18 anos

Ingressos:  R$ 10,00 (meia) e R$ 5.00 (inteira)