Salvador recebe 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

Notícias
27 de abril de 2017
por Genilson Coutinho
MEU NOME E JACQUE 72dpi

Documentário ‘Meu Nome é Jacque’

Salvador recebe de 17 a 22 de maio, a 11ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos. A Mostra será realizada nas 26 capitais do País e no Distrito Federal. Com 22 sessões, toda a programação é gratuita e os filmes serão exibidos em closed caption. Realizada pelo Ministério de Direitos Humanos, a mostra conta com produção nacional do Instituto Cultura Em Movimento (Icem).

A abertura da 11ª Mostra  em Salvador acontecerá no dia 17 de maio, às 19h, na Sala Walter da Silveira, Rua General Labatut, 27, Barris.

Nesta edição, o circuito principal conta com 29 filmes entre curtas, médias e longas-metragens, divididos em três mostras: Panorama, Temática – que abordarão questões de gênero, e Homenagem – com foco na obra da cineasta Laís Bodansky. Uma das novidades deste ano é a Mostrinha, voltada para o público infantojuvenil e que exibirá outros oito curtas-metragens.

A Mostra Panorama apresenta 17 filmes selecionados a partir da convocatória pública aberta no site do projeto e filmes que foram prospectados pela equipe de curadoria. São curtas, médias e longas-metragens, que contemplam aspectos como direitos das pessoas com deficiência, população LGBT/enfrentamento da homofobia, memória e verdade, crianças, adolescentes e juventude, pessoas idosas, população negra, população em situação de rua, mulheres, direitos humanos e segurança pública, proteção aos defensores de direitos humanos, direito à participação política, combate à tortura, situação prisional, democracia e Direitos Humanos, saúde mental, cultura e educação em Direitos Humanos.

A Mostra Temática apresentará a questão de gênero para a qual foram selecionados sete títulos que abordam temas relacionados às mulheres, orientação sexual e identidade de gênero, como, por exemplo, empoderamento feminino, violência contra a mulher, estereótipos de gênero, LGBTfobias, conquistas sociais, políticas e econômicas, o direito à igualdade e à não descriminação, dentre outros.

A Mostra Homenagem tem como tradição homenagear cineastas cuja filmografia explora a temática Direitos Humanos, trazendo-a para o foco dos debates. A homenageada desta edição é a cineasta Laís Bodansky, cuja obra tem relevância no debate sobre um mundo onde todos possam se reconhecer e viver a igualdade e direitos de oportunidades. Cinco filmes da cineasta fazem parte da programação.

A Mostra Cinema e Direitos Humanos é uma das estratégias do Governo Federal para a consolidação da cultura e educação em Direitos Humanos, ampliando espaços de debate e discussão por meio da linguagem cinematográfica e contribuindo para o exercício da solidariedade e do respeito às diversidades.

  • mayse dos santos bomfim

    Essa é mais uma forma de reeducar a população em relação ao respeito por todo estilo de vida e condições financeira na verdade é uma forma de tentar humanizar as pessoas!