Salvador ganha conjunto de ações de promoção à cultura e proteção ao patrimônio

Arte e Exposições, Literatura, Música, No Circuito
23 de março de 2017
por Genilson Coutinho
WhatsApp Image 2017-03-23 at 11.04.54 PM

Foto: Genilson Coutinho

No mês em que comemora 468 anos de fundação, Salvador ganha presentes que também vão promover o caráter artístico, cultural e histórico da cidade. Além do Festival da Cidade, com uma programação recheada que envolve tanto música quanto outras manifestações e expressões artísticas (festivaldacidade.salvador.ba.gov.br), a Prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), irá estimular setores como a literatura, com o lançamento do Selo Literário João Ubaldo Ribeiro – Ano II, com edital a ser divulgado nesta sexta-feira (24). As novidades foram apresentadas nesta quinta-feira (23) pelo prefeito ACM Neto e pelo presidente da Fundação, Fernando Guerreiro, em coletiva no Teatro Gregório de Mattos.

No total, a Prefeitura deverá investir cerca de R$8 milhões em estímulo à cultura em 2017, valor quase equivalente ao total aplicado nos primeiros quatro anos da gestão de ACM Neto (R$10 milhões). Na coletiva, foram apresentadas as ações de fomento e patrimônio cultural que serão promovidas pela FGM ao longo deste ano. A iniciativa está dividida em duas vertentes: fomento à cultura e proteção ao patrimônio público.

WhatsApp Image 2017-03-23 at 11.04.23 PM

Foto: Genilson Coutinho

“Talvez este seja o mais importante evento dentro das comemorações pelo aniversário da cidade, pois toca no coração daquilo que é prioridade para esta segunda gestão: alcançar o patamar de maturidade. Somente na área de fomento, será investido um montante quase igual ao aplicado nos últimos quatro anos. Acreditamos que o recurso aplicado na cultura não é despesa, e sim investimento no presente e no futuro da cidade. Foram alcançadas duas questões fundamentais na área: o viés técnico e o caráter democrático na distribuição dos recursos”, salientou o prefeito ACM Neto.

O Selo Literário João Ubaldo Ribeiro retorna após o sucesso da primeira edição, lançado em 2016. A iniciativa contemplará a publicação de oito obras literárias produzidas por autores soteropolitanos, uma em cada categoria disponível: Conto, Crônica, Dramaturgia, Infantil, Poesia, Romance, Republicação e Livre. O edital estará disponível no site www.seloano2.salvador.ba.gov.br e as inscrições prosseguirão até o dia 7 de maio.

O segundo edital lançado é o Arte Todo Dia – Ano III, que vai selecionar 30 propostas artístico-culturais de pequeno porte, produzidas por pessoas físicas, microempreendedoras individuais (MEI) e instituições, inclusive as relacionadas ao calendário cultural da cidade. As faixas de premiação serão distribuídas em 15 propostas de R$ 10 mil; dez propostas de R$ 20 mil e cinco propostas de R$ 30 mil. As informações estarão disponíveis no site www.artetododia.salvador.ba.gov.br. O prazo para os candidatos é também desta sexta (24) até 7 de maio.

WhatsApp Image 2017-03-23 at 11.03.15 PM

Calendário – Na coletiva, foram apresentadas ainda as ações de fomento e patrimônio cultural que serão promovidas pela FGM ao longo de 2017. “A Prefeitura tem conseguido desenhar uma política cultural na cidade, algo que não existia antes, promovendo a inclusão e democratização do apoio às ações realizadas aqui. Também há uma preocupação na busca da defesa das diversas identidades que Salvador possui. Tudo isso através da realização de uma política coerente e com parâmetros definidos a serem seguidos”, destacou o presidente da fundação, Fernando Guerreiro.

Em abril, será lançado o programa Viva Cultura, que estava inativo desde 2010 e tem como objetivo estimular que o setor privado invista em cultura, com estímulos fiscais. A nova edição está alinhada às diretrizes da atual política cultural do município, bem como ajustada às demandas e tendências da atualidade no que se refere a incentivo fiscal para a cultura. A intenção é diminuir a burocracia e aumentar a eficácia do programa.

O investimento no Viva Cultura será de R$ 3,8 milhões no qual, através de renúncia fiscal, as empresas privadas serão estimuladas a investir em arte e cultura local. Cada projeto contará com orçamento de até R$300 mil e as inscrições serão abertas no dia 28 de abril. As informações estarão disponíveis no site: www.culturaviva.salvador.ba.gov.br.

Boca de Brasa – Em maio, serão lançados mais dois editais. A novidade é o novo formato do Boca de Brasa, que sai do modelo de oficinas itinerantes e se transforma em Espaço Boca de Brasa. O edital vai selecionar três propostas de instituições culturais sem fins lucrativos, com enfoque em formação, produção, difusão e fruição, sediadas em diferentes territórios culturais da cidade, comprometidas com o desenvolvimento artístico e a sustentabilidade do próprio projeto. “A própria classe artística trouxe a ideia de que fossem implantados espaços que funcionassem o ano inteiro. Com isso, os artistas poderão ensaiar e produzir em um local apropriado”, salientou Guerreiro.

WhatsApp Image 2017-03-23 at 11.05.34 PM

Os Espaços Culturais Boca de Brasa vão funcionar como centros irradiadores de cultura e acolhimento de ações desenvolvidas por artistas e grupos da região de abrangência, além de articularem-se às políticas municipais e projetos institucionais da Prefeitura. Serão R$ 150 mil para cada projeto a ser executado no período de um ano. As inscrições serão abertas no dia 15 de maio e as informações sobre o edital e inscrições estarão disponíveis na página do projeto, no endereço www.bocadebrasa.salvador.ba.gov.br.

A intenção da FGM é de que, até o fim da atual gestão, sejam implantados e/ou construídos dez espaços, um para cada região administrativa da cidade. No caso dos espaços construídos pela Prefeitura, um já foi anunciado pelo prefeito durante o evento e funcionará no Centro de Educação Integral, a ser entregue no bairro de Coutos. A estimativa da Fundação é de que o segundo seja implantado na região de Cajazeiras.

Capoeira e TV – O outro edital a ser lançado é Capoeira Viva Salvador, que visa colaborar na promoção de políticas de salvaguarda da capoeira, patrimônio imaterial da humanidade. Ao contrário das edições anteriores, que contaram com o apoio do Ministério da Cultura, o edital deste ano será promovido com recursos 100% municipais.

Serão premiadas nove propostas de pessoas físicas, MEI e instituições de capoeira, voltadas para promoção de políticas de salvaguarda nas seguintes categorias: Identidade e Memória; Intercâmbio e Formação; e Inclusão e Cidadania. No total, serão três prêmios de R$ 30 mil e seis prêmios de R$ 15 mil. As inscrições serão abertas no dia 15 de maio e as informações do edital estarão disponíveis no endereçowww.capoeiraviva.salvador.ba.gov.br.

Em junho, será lançado o edital Arte na TV – Ano II, que vai selecionar projetos voltados para os setores de produção de conteúdo, distribuição e formação técnica para o audiovisual. Hoje, o edital está em fase de pesquisa e articulações para definição do conceito, distribuição do recurso, modalidades e quantitativo de projetos. As inscrições serão abertas no dia 1º de junho e as informações estarão disponíveis através do endereço www.artenatv.salvador.ba.gov.br.

Proteção patrimonial – Na área de proteção e estímulo ao patrimônio cultural, será realizado o Salvador Memória Viva. O programa envolve as ações na área de patrimônio cultural da capital baiana e promoverá diversas ações. Dentre as atividades estão os tombamentos da Pedra de Xangô, em Cajazeiras X, e a estátua do Cristo Salvador e entorno, na Barra.

Já estão em curso os processos de tombamento da Igreja dos Aflitos, no Centro; Casa de Retiro São Francisco, em Brotas; terreiro Ilê Asè Kalè Bokun, em Plataforma; e Marco de Fundação da Cidade do Salvador, na Barra. Também estão em curso os registros especiais dos Ofícios de Organista e Organeiro e do Samba Junino como patrimônios imateriais da cidade.

Dentro do Salvador Memória Viva também será promovido o Selo Memória Cultural de Salvador. A iniciativa foi criada com o objetivo de reconhecer estabelecimentos tradicionais que remetam à memória afetiva da cidade. Os critérios principais são dois: antiguidade e que ainda esteja em funcionamento.

O programa conta ainda com o Patrimônio É…, projeto de educação patrimonial que acontecerá no Espaço Cultural da Barroquinha, sempre às 18h. A ação promoverá encontros mensais que tratarão do patrimônio cultural da cidade, em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. A mesa será composta por um mediador e expositores convidados e tem como intuito esclarecer aos cidadãos a importância de reconhecer os patrimônios culturais como parte importante da identidade de Salvador.