Saiba onde se imunizar contra a gripe após o término da campanha de vacinação contra a doença

Saúde, Serviços
15 de junho de 2015
por Genilson Coutinho

gripe

A 17ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, iniciada no dia 4 de maio, terminou na última sexta-feira (12), no entanto, mais de 200 mil pessoas ainda não se vacinaram contra a gripe na Bahia. Os dados foram registrados no último balanço realizado pelo Ministério da Saúde que, apesar de não ter batido a meta de imunização, informou que o prazo não será prorrogado.

O público alvo do governo, que pode receber a dose pelo Sistema Único de Saúde (SUS) são crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; e os funcionários do sistema prisional, mas a gerente técnica do Centro de Vacinação Imuniza, empresa do Grupo Leme,  Tharita Teixeira, explica que toda a população com idade acima de seis meses de vida e que não tenha alergia a ovo e aos componentes da fórmula podem se vacinar na rede privada.

“Todo mundo está sujeito a ter gripe devido à facilidade de transmissão do vírus, mas esse grupo que compõe o público alvo corre um risco maior, pois tem um sistema imunológico mais frágil ou está mais exposto. Estudos já demonstram, inclusive, que a proteção para quem toma a vacina anualmente é bem maior do que para quem está tomando pela primeira vez, pois todos os anos as vacinas são produzidas com os vírus mais circulantes no período anterior”, alerta.

A imunização oferecida pela rede pública é Trivalente, ou seja, previne contra três tipos de Influenza, o Califórnia-H1N1 + Influenza A/Texas + Influenza B/Massachusetts. Já na rede privada, como no Centro de Vacinação Imuniza, a vacina Quadrivalente CEPA 2015, comercializada pela primeira vez no Brasil, está disponível durante todo o ano e protege contra o Califórnia-H1N1 + Influenza A/H3N2 + Influenza B/Victoria + Influenza B/Yamagata.

Mitos e Verdades

Embora algumas pessoas acreditem que uma das reações da vacina é exatamente a gripe, a especialista tranquiliza. De acordo com Tharita Teixeira, os eventos adversos após a imunização são muito sutis.

“Normalmente o braço da pessoa fica levemente dolorido, vermelho e pode ficar um pouco inchado. Ainda com menos frequência, algumas sentem mal estar, febre e erupções cutâneas, mas todos os sintomas são brandos, tendem a desaparecer em poucos dias e não impedem que o indivíduo exerça qualquer atividade rotineira, como ir ao trabalho, à faculdade ou praticar atividades físicas”, orienta.  A especialista reforça que a vacina é feita por fragmentos de vírus mortos, portanto, incapaz de produzir a doença.

A vacina leva cerca de 3 a 45 dias para fazer efeito e tem duração de 12 meses, devendo ser renovada anualmente.

 Onde se vacinar

O Centro de Vacinação Imuniza funciona em quatro unidades do Laboratório Leme, de segunda à sexta-feira, das 6h30 às 18h e, aos sábados, das 6h30 às 13h. As unidades do Itaigara e Vilas do Atlântico abrem também aos domingos e feriados, das 7h às 11h. Veja abaixo os endereços:

Canela – Rua Cônego José Loreto, nº 9.

Garibaldi – Av. Anita Garibaldi, nº. 1.259.

Itaigara – Rua Rio Grande do Sul, 635, loja 1A.

Vilas do Atlântico – Shopping Estrada do Coco, Lauro de Freitas.