Risco de Câncer de Próstata é maior em homens negros

Comportamento, Social
31 de outubro de 2018
por Genilson Coutinho

Os homens da raça negra apresentam risco cerca de 2 vezes maior de manifestar a doença, além de chance de 2,5 a 3 vezes maior de morrer pelo câncer. Os dados são frutos da pesquisa realizada pela Universidade de Bristol na Inglaterra, que indica ainda que os homens negros tendem a ser diagnosticados cinco anos mais cedo.

Os pesquisadores registraram que negros e brancos tinham níveis parecidos de conhecimento sobre o câncer de próstata, além de sintomas semelhantes e demoravam o praticamente o mesmo tempo para consultar um médico.

No entanto, foram encontradas evidências de que negros tinham maior probabilidade de fazer o teste PSA (sigla em inglês para antígeno prostático específico) antes de apresentar qualquer sintoma. O PSA faz parte da detecção precoce da doença em homens aparentemente saudáveis.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a detecção precoce compreende duas estratégias: uma destinada ao diagnóstico em pessoas que apresentam sinais iniciais da doença (diagnóstico precoce) e outra voltada para pessoas sem nenhum sintoma e aparentemente saudáveis (rastreamento). O rastreamento do câncer de próstata é a realização de exames de rotina (geralmente toque retal e dosagem de PSA) em homens sem sinais e sintomas sugestivos de câncer de próstata.