Revoltado com preconceito, padeiro estampa mensagens contra homofobia em sacos de pão em Curitiba

Comportamento, Social
27 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho

paop
O dono de uma padaria em Curitiba Aderson Arendt decidiu reivindicar o preconceito sofrido por homossexuais e ilustrou os pacotes de pão com mensagens contra a homofobia – crime configurado pela discriminação contra gays, lésbicas e transsexuais. Um levantamento divulgado pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos mostra que, no Brasil, mais de um homossexual tem seus direitos violados a cada hora. Os dados também apontam que a cada 20 horas um gay é morto
A mensagem “Homofobia é crime. Direitos iguais é inclusão social”, também está estampada em um painel luminoso na padaria. Ao G1, Aderson contou que tomou a iniciativa após perceber o comportamento de pessoas dentro e fora do estabelecimento.

“Recentemente percebi uma cena em um restaurante que me deixou muito constrangido. Em uma mesa estava um grupo de gays e na outra havia várias pessoas tirando sarro e brincando com a situação”, contou Aderson. “Eu me senti muito mal e constrangido. Não sabia nem como reagir ou ajudar”, acrescentou o padeiro.
O comerciante destacou ainda que a maioria dos clientes da padaria aprovou a iniciativa. “As pessoas que vierem aqui e tiverem preconceito, prefiro que dêem meia volta e nem entrem”, completou o comerciante. Nesta primeira etapa da “campanha”, foram impressas mensagens em 500 mil pacotes. Arendt está no segundo casamento e tem seis filhos.