Revitalização: Beco dos Artistas terá ocupação artística

Notícias
29 de outubro de 2015
por Redação

Atualizada em 29/10 às 11h10

ocupação

O Beco dos Artistas foi uma das principais referencias da cena LGBT de Salvador durante décadas. Porém, atualmente o local sofre com o abandono que gera falta de segurança e de condições de trabalhos para empresários da noite e artistas.

Resgatar o Beco como ponto de encontro da cultura LGBT é uma das aspirações do Projeto “BECO OCUPADO – Ocupação Artística do Beco dos Artistas”, contemplado pelo  Agitação Cultural, da Secretaria de Cultura do Governada Bahia.

O projeto será coordenado pelo diretor teatral Thiago Romedo, que tem a missão de transformar um dos casarões do Beco em um polo de cultura e formação de profissionais em diversas áreas das artes. A programação deverá reunir oficinas, novas montagens do  repertório do Teatro da Queda e espetáculos de artistas diversos.

Um dos destaques será  os espetáculos com as estrelas do transformismo. “A ideia é transformar o casarão em um centro de formação artistas e ao mesmo revitalizar o Beco. Acredito  que será  um projeto bem bacana no qual meu grupo de teatro, ao lado de outros artistas e parceiros, vai movimentar a cena cultural do Beco”, pontua Romero.

Serão quatro meses intensos com atividades de quarta a domingo todas as semanas. Diversos grupos e artistas que têm como proposta um estudo de linguagem temática e/ou estética sobre questões de gênero e/ou sexualidade foram convidados para participarem destas atividades.

Na programação com exibição de filmes, apresentações de espetáculos de grupos convidados e repertório do teatro da queda, shows, performances de Drag Queen’s e número cênicos-musicais, além da nova montagem do Teatro da Queda, em homenagem à energia de “Cabaré Baiano” presente no beco dos artistas, “Rebola”.

NOVA MONTAGEM
“Rebola”

REPERTÓRIO TEATRO DA QUEDA
“Córtex”
“O céu da boca”
“Abismo”
“Trespassado”
“Revelo”
“Cru”

ESPETÁCULOS CONVIDADOS
“Borrado – de como o tempo te revela”, A Outra Companhia de Teatro.
“Cirque pour Juliette” e “Sarau maldito”, Viansatã.
“Eva”, Coletivo das Lilith’s.
“Coral” e “A Alma encantadora do beco”, Ateliê Voador.

ESPETÁCULOS CÊNICO-MUSICAIS
“Música de Quinta”, A outra Companhia de Teatro.
“Concerto das Lilith’s”, Coletivo das lilith’s.
“Diva Box”

PERFORMANCES
“Grand Prix de Transformismo” da Rainha Loulou.
“Gina De Mascar”, com Gina de Mascar.
“Karaobeco com Bia Mathieu”
“Brincando de Bonecas” com Mitta Lux, Carolina Vargas e Kaysha Kutnner
“Meu nome é Val” com Valerie Ohara.
“Conga Drink Tv Show”, Teatro da Queda
“Barbárie”, Teatro da Queda

FORMAÇÃO
“Eu me transformo em outras: a autoficção na montagem da drag”, por Thiago Romero;
“Dando o nome da noite – oficina de dublagem”, por Valerie O’hara;
“Jogos de montar drag’s – oficina de figurino e maquiagem”, por Rainha Loulou;
“Pop Dance Hells – oficina de stiletto dance”, por Elivan Nascimento;
“As histórias que meus pais não contaram – oficina de escrita criativa”, por Daniel Arcades;
“Meu corpo é meu discurso – oficina de composição coreográfica”, por Edeise Gomes.

SIMPÓSIO “NÃO HÁ O FIM DO BECO”
Durante toda a ocupação, o Teatro da Queda, através de questionários, conversas e pesquisas pretende pensar em formas de sustentabilidade e de valorização histórica do Beco dos Artistas como um importante espaço de manutenção e representação da cultura soteropolitana.

O projeto está previsto para o inicio de março  de 2016 e será realizado pelo Teatro da Queda e Kalik Produções.