Revista Trip faz edição sobre o pênis e traz capa com modelo transex e Thammy Gretchen

Sem categoria
8 de setembro de 2012
por Genilson Coutinho


A revista Trip sempre foi bem friendly com a causa gay. Vale lembrar da capa histórica com o beijo entre dois surfistas. Agora, a publicação inova mais uma vez. A edição de setembro traz três capas. Uma com a Carol Marra, a primeira Trip Girl transexual que faz um ensaio sensual para a revista. Outra com Thammy Gretchen, que está prestes a estrear no papel de Joice, na novela “Salve Jorge”, que sucederá “Avenida Brasil”, na Globo.
Carol, de 25 anos, surge linda e nua na capa da Trip. “Não sou travesti, sou transex. É bem diferente. A travesti aceita seu membro, e o usa na relação. Já a transexual não se conforma com sua genitália, daí a necessidade da cirurgia”, explica a fofa.

A modelo fala ainda sobre a dificuldade que tem para se relacionar com os homens. “A partir do momento em que os homens sabem que sou transex tudo muda. Mesmo que seja só ali, entre eu e eles, já me tratam como um pedaço de carne, querem ir escondidos pro motel… e isso eu não aceito. Não sou marginal ou um ET. Se não for assim não saio, prefiro ficar sozinha. Ninguém precisa gostar de mim, mas respeito é fundamental. Sou um ser humano como outro qualquer, tenho pai e mãe, não sou filha de chocadeira. E não escolhi ser transexual. Eu nasci assim. Posso fazer um homem realizado não somente na cama, mas principalmente fora dela”, diz Carol à publicação.

Já Thammy está empolgada com seu papel na trama das 21h da Globo. “Se a Gloria Perez (autora da novela) acreditou em mim, quem sou eu para não acreditar? Estou amando os ensaios, as leituras de texto, tudo. É como se finalmente eu tivesse encontrado algo de que eu realmente goste. Antes eu desistia de tudo, sempre”, contou a nova atriz.

A filha de Gretchen deixou o visual masculino de lado e surgiu produzida na capa da Trip. “Eu não ia com a minha cara. Olhava uma coisa e me sentia outra. Minha mãe comprou roupa para mim enquanto eu fui menina. Eu não sabia combinar um brinco com uma pulseira, um sapato com uma saia, sabe? Se considerar como eu me sinto internamente, acho que eu deveria ter nascido homem. Porque é como se eu não conseguisse pensar como mulher”, desabafou Thammy.

A edição traz ainda um especial sobre o Pênis. “O tamanho do tabu: Os segredos, angústias e prazeres de um dos maiores mitos da humanidade”, diz a chamada da terceira capa da publicação.