Gastronomia

Retrospectiva – Delivery em números

Genilson Coutinho,
27/12/2023 | 12h12

O iFood encerra 2023 com números positivos para comemorar. Além de ter mais de 250 mil entregadores cadastrados, 43 milhões de clientes ativos e somar 70 milhões de pedidos por mês, a empresa brasileira de tecnologia repassou, somente nos primeiros 10 meses do ano, R$2 bilhões para os entregadores pela prestação do serviço. No mesmo período, a plataforma registrou que esses trabalhadores percorreram cerca de 1.26 bilhão de quilômetros – o equivalente a 31,5 mil voltas ao redor do planeta – para efetivar 268 milhões de pedidos. 

O iFood também foi bem-sucedido em suas iniciativas voltadas para a valorização de entregadores. O pacote de vantagens oferecido aos profissionais pelo iFood – que inclui assistência à saúde, descontos em compras e bolsas de estudos, entre outros benefícios – soma resultados robustos entre janeiro e outubro deste ano. Foram mais de 31 mil consultas médicas e odontológicas gratuitas e cerca de R$9 milhões em descontos em farmácias e lojas. 

A empresa festeja ainda os frutos de algumas iniciativas lideradas pela área de Impacto Social. Com cerca de 30% da base sem o ensino médio completo, o iFood criou a iniciativa Meu Diploma do Ensino Médio – que oferece bolsas de estudo para preparar entregadores para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA). Este ano, o projeto registrou mais de 14 mil inscritos. Destes, 8.300 realizaram a prova, o que representa 2,3% de toda a população que fez a prova no país e um crescimento de 500% em relação ao ano passado. 

Já o projeto Decola – plataforma também voltada para o desenvolvimento desses profissionais e que disponibiliza gratuitamente conteúdos sobre educação financeira, segurança no trânsito e empreendedorismo, entre outros -, já emitiu mais de 365 mil certificados de conclusão para mais de 225 mil pessoas desde a criação da iniciativa, em 2021. O objetivo é chegar a 400 mil certificados emitidos até o fim de 2024.