‘Quem não é homofóbico tem vontade de dar’, diz Varela; Grupo Gay denunciará caso

Comportamento, Social
16 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho
Foto: Reproodução /Facebook Luiz Mott

Foto: Reproodução /Facebook Luiz Mott

O Grupo Gay da Bahia vai  denunciar o radialista Raimundo Varela à Defensoria Pública da Bahia  pela declaração feita no ar, durante o programa Balanço Geral, na Rádio Sociedade, na manhã desta terça-feira (16). O apresentador respondeu ao convite para comparecer à Parada Gay, marcada para o domingo (21), em Salvador: “Quem mandou o convite mande para sua mãe. Quem não é homofóbico tem vontade de dar” (ouça aqui). A gravação foi enviada pelo próprio GGB. O presidente do grupo, Luiz Mott, postou no Facebook uma crítica a Varela, em que narra o episódio e o chama de “homofóbico reincidente”. Em conversa com o Bahia Notícias, o representante da causa gay cobrou que o apresentador peça desculpas pela declaração. “O que ele quis dizer é que quem defende gay quer dar e quem não é, é homofóbico. Ele quer dizer que se você é contra homofobia quer dar o c***”, compara. Mott diz que o grupo tratará do assunto com a Defensoria ainda na tarde desta terça-feira (16), em uma reunião já agendada para tratar de ações contra a homofobia, que coincidiu com a data de ocorrência do caso. Em entrevista ao A Tarde, Varela afirmou que fez o comentário em “tom de brincadeira”. “O Adelson (Carvalho, colega da Sociedade) apareceu com esse convite e eu disse para dar o convite para mãe, só isso, não teve preconceito”, contou.

Do Bahia Noticia