“Quarteto” faz curtíssima temporada no Teatro do Goethe Institut

No Circuito, Teatro
11 de junho de 2018
por Genilson Coutinho

Bertrand Duarte e Marcelo Praddo dividem cena em “Quarteto” (Foto: Divulgação)

O espetáculo Quarteto, de Heiner Müller, com direção de Gil Vicente Tavares, faz curta temporada no Teatro do Goethe-Institut (ICBA), de 7 a 16 de junho, quinta a sábado, às 20h. Serão somente seis apresentações para o público conferir a performance dos atores Bertrand Duarte e Marcelo Praddo, e se envolver com a trama das personagens. Os ingressos estão com venda antecipada na plataforma Sympla (www.sympla.com.br/teatronu), a R$ 30,00 a inteira e R$ 15,00 a meia entrada. Vendas na bilheteria do teatro, em espécie, nos dias de espetáculo, a partir das 18 horas.

O retorno de Quarteto faz parte do projeto do Teatro NU 2018, selecionado no Edital Setorial do Governo do Estado na categoria “Apoio a Grupos e Coletivos Culturais”, e tem apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Realização do Teatro NU, com produção de Selma Santos.

Depois de ser aplaudido de pé em festivais internacionais de Brasília e Porto Alegre, Quarteto, peça de Heiner Müller inspirada no romance “As Ligações Perigosas”, volta a cartaz em curtíssima temporada. O espetáculo, que comemorou os 15 anos de teatro do diretor Gil Vicente Tavares em 2014, foi premiado nacionalmente com cinco Prêmios Cenym: “Melhor Grupo de Teatro”, “Melhor Qualidade Artística”, “Melhor Iluminação”, “Melhor Maquiagem” e “Melhor Cartaz”, além de ter sido indicado na categoria “Melhor Espetáculo”. A peça também representou o Brasil na Quadrienal de Praga, evento mais importante das visualidades do teatro no mundo, e participou do Filte – Festival Latino Americano de Teatro da Bahia.

A montagem marcou o retorno do ator Bertrand Duarte aos palcos baianos, depois de 28 anos dedicados ao cinema e à televisão. Bertrand divide a cena com Marcelo Praddo, ator integrante do Teatro NU, duplamente indicado ao Prêmio Braskem de Teatro 2017 por sua atuação em ‘Os Pássaros de Copacabana’ e em ‘Um Vânia, de Tchekhov’. Quarteto tem cenário e iluminação de Eduardo Tudella, figurino de Rino Carvalho e coreografias de Bárbara Barbará e Jorge Silva.