“Pura Claridade” : Carla Visi canta canções clássicas da Clara Nunes

Sem categoria
21 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

A primeira canção do CD “Pura Claridade” já anuncia. “Clara, abre o pano do passado … canta samba verdadeiro” (Mineira – João Nogueira e Paulo César). E assim transcorre todo o CD tributo a mineira Clara Nunes, gravado pela baiana Carla Visi, lançamento da MHP Música e com distribuição da Sony Music. Com 17 faixas, o álbum reúne grandes sucessos da carreira de uma das inconfundíveis vozes da Música Popular Brasileira, em diferentes momentos da carreira. Além de “Mineira”, uma homenagem, gravada em 1975, no LP “vem que tem” por João Nogueira e “Um ser de luz” (João Nogueira, Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro), gravada em 1983, por Alcione no disco “Almas e corações”.

Produzido por Izaias Marcelo, Pura Claridade conta com arranjadores como Rildo Hora, Jota Moraes, Pezinho e Didi Pinheiro, que afinam a voz de Visi aos clássicos do samba conhecidos na interpretação de Clara Nunes. “Dedico este disco – e as notas de cada melodia – à minha mãe Iná. Ela me ensinou a amar a música e a arte de cantar. E foi na voz dela que conheci e passei a admirar as interpretações poderosas de Clara Nunes”, revela Carla Visi. “O CD mostra que Carla Visi é uma cantora versátil capaz de interpretar qualquer estilo musical”, garante Ricardo Pinheiro, que fez a direção artística e executiva do projeto, incluindo a escolha do repertório.

São 15 faixas retiradas de cada LP da carreira de Clara Nunes – lançados entre 1966 e 1982. O repertório traz participações especiais de Paula Fernandes, em “Dia de Esperança” (Jorge Smera) do primeiro disco da mineira; Pinha, em “Ê Baiana” (Baianinho, Fabricio da silva, Miguel Pancrácio e ênio dos Santos Ribeiro), grande destaque do LP Clara Nunes de 1971; Thiaguinho, em “Tristeza Pé no Chão” (Amando Fernandes mamão), um dos clássicos da carreira de Clara Nunes, gradado em 1973; Péricles, em “Canto das Três Raças”(Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro), gravado em 1976 no LP de mesmo nome; Xande de Pilares, em “Coração Leviano” (Paulinho da Viola), gravada em 1977 no disco “as forças da natureza” e Daniela Mercury, em “Morena de Angola” – composta por Chico Buarque na década de 1980, do LP “Brasil Mestiço”.

Este é o segundo projeto que Carla Visi homenageia um grande nome da musica popular brasileira. Em 2001, a cantora gravou “Carla Visita Gilberto Gil – Só chamei porque te amo”, gravado pela MZA – Universal. No disco que fez releituras de algumas canções do artista da década de 60 até meados de 80.  “Adoro desafios, por isso canto sem fronteiras os diversos estilos e me entrego de corpo alma à interpretação de cada canção. Amo cantar. Simples assim”, revela a artista.

Em 16 anos de carreira, Clara Nunes lançou 16 LPs, tendo vendido mais de nove milhões de cópias. O álbum mais bem sucedido, “Brasil Mestiço”, de 1980, trouxe sucessos como “Regresso”, composta por Candeia e “Ninho Desfeito”. ““Pura Claridade” é uma linda homenagem a Clara Nunes e a chance de ouvirmos a bela voz de Carla Visi”, garante Ricardo Pinheiro.

O novo disco de Visi “Pura Claridade” acaba de chegar nas lojas reais e virtuais. Um tributo a Clara Nunes no qual reúne uma faixa marcante de cada disco da carreira da artista. São 15 músicas de diferentes momentos dacantora mineira, lançados entre 1966 e 1982 – e duas – “Mineira” e “Um ser de luz” – que homenageiam sua vida e obra.

O tributo traz participações especiais de Paula Fernandes, em “Dia de Esperança”; Pinha em “Ê Baiana”; Thiaguinho em “Tristeza Pé no Chão”; Péricles em “Canto das Três Raças”; Xande de Pilares em “Coração Leviano” e Daniela Mercury em “Morena de Angola” – composta por Chico Buarque na década de 1980.