Psicóloga acusada de defender “cura gay” terá de pagar R$ 5 mil por danos morais

Notícias
17 de fevereiro de 2016
por Genilson Coutinho

O  juiz Gaspar Luiz Mattos de Araújo Filho, do 11.º Juizado Cível Especial de Curitiba, condenou a “psicóloga cristã” Marisa Lobo a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais aos membros do Conselho Regional de Psicologia que participaram de seu julgamento.

Segundo ‘A Gazeta do Povo’, na época, o conselho decidiu pela cassação do registro de Marisa, acusada de praticar a chamada “cura gay”.

A cassação do registro foi posteriormente revertida pelo Conselho Federal de Psicologia. Em um programa de tevê chamado “Vejam só”, a psicóloga comentou o caso ocorrido no Paraná e disse que foi vítima de um “julgamento armado”. Os conselheiros foram ao Judiciário por danos morais, revelou a publicação.